Brasil é o grande vencedor do Teddy Award, na Berlinale 2018 | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 23.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cultura

Brasil é o grande vencedor do Teddy Award, na Berlinale 2018

Melhor filme fica com "Tinta bruta", e "Bixa travesty" vence na categoria documentário da premiação que destaca segmento LGBTI. "Aeroporto Central", de Karim Aïnouz, recebe o Prêmio da Anistia Internacional.

Bixa travesty

"Bixa travesty" narra a trajetória da cantora transexual Linn da Quebrada, que se define como bicha, trans, preta e periférica

O filme Aeroporto Central, do cearense Karim Aïnouz, foi premiado neste sábado (24/02) com o Prêmio da Anistia Internacional, escolhido por um júri independente do Festival de Cinema de Berlim para obras que se destacam na abordagem de temas ligados aos direitos humanos. A produção, que integrou a seção paralela Panorama, retrata a vida dos refugiados nos hangares do antigo aeroporto de Tempelhof, em Berlim, que foi desativado.

Cena de Aeroporto Central, de Karim Aïnouz

Cena de Aeroporto Central, de Karim Aïnouz, que venceu o Prêmio da Anistia Internacional

Nesta sexta-feira, outras produções brasileiras ganharam prêmios paralelos na Berlinale. O longa Tinta bruta, dos diretores gaúchos Marcio Reolon e Filipe Matzembacher, venceu a categoria de melhor longa-metragem no Teddy Awards, segmento dedicado a obras LGBTI. A produção também ganhou o CICAE Art Cinema Award neste sábado.

Bixa travesty, do casal Claudia Priscilla e Kiko Goifman, levou o Teddy Award de melhor documentário com temática LGBTI. Os dois filmes também foram exibidos na mostra Panorama.

Já o longa As herdeiras, do diretor paraguaio Marcelo Martinessi e que tem coprodução brasileira, venceu o Teddy Readers Award, prêmio concedido por um júri formado pelos leitores da revista alemã Mannschaft Magazin, dedicada à temática gay. A obra está entre os 19 filmes da competição oficial da Berlinale.

O prêmio especial do júri do Teddy Award foi para Obscuro Barroco, uma produção greco-francesa que aborda a cena transgênera no Rio de Janeiro.

Na mostra paralela Panorama, o documentário O processo, da diretora Maria Augusta Ramos e que aborda o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, ficou com o terceiro lugar no prêmio do público na categoria documentário.

Os filmes

Tinta bruta mostra o universo de Pedro, um jovem que foi expulso da faculdade após agredir um colega. Na internet, Pedro é conhecido como Garoto Neon e ganha a vida fazendo performances num site de sexo virtual.

Bixa travesty narra a trajetória da cantora transexual Linn da Quebrada, que se define como "bicha, trans, preta e periférica". O documentário também aborda a cena musical dos artistas trans de São Paulo. 

As herdeiras, por sua vez, conta a história de um casal de mulheres que vive num casarão de Assunção em meio a um cenário de decadência financeira. A história é ambientada à época da queda do ex-presidente Fernando Lugo, em 2012.

Também nesta sexta-feira, As herdeiras já havia sido eleito melhor filme pelo júri da Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci) entre os 19 longas da  competição do 68º Festival de Berlim.

JPS/MD/dw/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais