1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Screenshot Rede Bolsonaro zu Coronavirus
Foto: Youtube/TV BrasilGov

Bolsonaro diz que testou negativo para o coronavírus

13 de março de 2020

Presidente desmente notícias de que estaria infectado. Chefe da Secom foi diagnosticado com a doença na véspera após viagem aos EUA ao lado do mandatário.

https://www.dw.com/pt-br/bolsonaro-diz-que-testou-negativo-para-o-coronav%C3%ADrus/a-52761228?maca=bra-rss-br-br-1031-rdf

O presidente Jair Bolsonaro negou nesta sexta-feira (13/03) que tenha sido diagnosticado com o novo coronavírus, rebatendo assim notícias de que estaria contaminado, divulgadas pela emissora americana Fox News e também pelo jornal O Dia.

A Fox News afirmara que recebera a informação de Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. O Dia não revelou sua fonte. Em seu Twitter, pouco antes, Eduardo Bolsonaro nem confirmou nem desmentiu a notícia e disse que o exame do pai ainda não estava concluído.

Segundo Bolsonaro, exames feitos pelo laboratório Sabin e pelo Hospital das Forças Armadas deram negativo. Ele passou por exames nesta quinta-feira. Na postagem em que divulga o resultado, Bolsonaro aparece "dando uma banana".

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, divulgou nas redes sociais que também testou negativo para o novo coronavírus.

Nesta quinta-feira, foi confirmada a infecção pelo coronavírus, o Sars-Cov-2, no secretário de Comunicação do governo federal, Fábio Wajngarten. Ele viajou com Bolsonaro para os Estados Unidos, onde ambos se encontraram com o presidente Donald Trump no fim de semana passado.

Após a confirmação do caso em seu gabinete, o presidente falou sobre o coronavírus em sua live semanal nas redes sociais, usando máscara, e num breve pronunciamento em rede nacional. Ele desaconselhou a realização dos atos contra o Congresso convocados para o próximo domingo, 15 de março. Organizadores atenderam à recomendação do presidente. 

"Nossa saúde e de nossos familiares devem ser preservadas. O momento é de união, serenidade e bom senso", afirmou Bolsonaro. "Queremos um povo atuante e zeloso com a coisa pública, mas jamais podemos colocar em risco a saúde da nossa gente."

O presidente reconheceu ainda que o número de infectados no país pode aumentar nos próximos dias, porém, disse que isso não é motivo para pânico. "O governo está atento para manter a evolução do quadro sob controle", acrescentou.

Até a tarde desta quinta-feira, o Ministério da Saúde havia confirmado 77 casos de covid-19. Pela noite, o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, confirmou mais 60 infecções, fazendo com que o total no país chegasse a 137. Nenhuma morte em decorrência do coronavírus foi registrada em território brasileiro até o momento.

Segundo noticiou a emissora americana CNN nesta sexta, uma fonte próxima a Trump disse que o presidente manifestou preocupação com o fato de ter entrado em contato com pessoas infectadas pelo coronavírus, incluindo Wajgarten.

O secretário de comunicação postou uma foto no Instagram em que aparece ao lado de Trump e do vice-presidente americano, Mike Pence, em Mar-a-Lago, resort que pertence ao presidente americano perto de Miami, no último fim de semana.

LPF/AS/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter