Big Ben ficará em silêncio até 2021 | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 14.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Reino Unido

Big Ben ficará em silêncio até 2021

Badalares do sino do Parlamento britânico serão interrompidos por quatro anos por causa de obras de restauração na Elizabeth Tower, orçadas em 29 milhões de libras.

O Big Ben cercado por bandeiras britânicas

O Big Ben é considerado o prédio mais fotografado do Reino Unido

O Big Ben, um dos principais símbolos de Londres, vai ficar em silêncio a partir da semana que vem por causa de trabalhos de restauração. Os badalares do sino do Parlamento britânico serão interrompidos na próxima segunda-feira (21/08) e só deverão ser ouvidos em ocasiões especiais até 2021, quando voltam ao funcionamento normal.

O Big Ben já passou por outros períodos de silêncio desde que soou pela primeira vez, em 1859, mas nunca por um intervalo tão longo. Tanto o sino maior, de 13,7 toneladas, que soa a cada hora, como os quatro sinos menores, ouvidos a cada 15 minutos, deixarão de tocar. As badaladas ainda serão ouvidas, contudo, em datas importantes, como na véspera de Ano Novo.

As obras fazem parte de um projeto de restauração da Elizabeth Tower, nome oficial da construção mais fotografada no Reino Unido e que abriga o Big Ben. Ela já está envolvida por andaimes.

Como parte das obras, o relógio será desmontado, e cada peça, examinada e restaurada. Os quatro mostradores serão limpos e arrumados, sua estrutura de ferro fundido, renovada e os ponteiros, removidos e remodelados.

Os mostradores ficarão cobertos durante os trabalhos de restauração, mas pelo menos uma das faces ficará visível para que as pessoas possam ajustar seus próprios relógios. Enquanto o mecanismo estiver desativado, um motor elétrico moverá os ponteiros.

"O silêncio do Big Ben é um marco significativo neste projeto crucial de conservação", disse Steve Jaggs, cujo título oficial é "Guardião do Grande Relógio", em uma declaração no Parlamento nesta segunda-feira.

"Este programa essencial de obras protegerá o relógio a longo prazo, e também protegerá e preservará a sua casa, a Elizabeth Tower", disse ele. O custo do projeto foi estimado em 29 milhões de libras.

PJ/afp/ap/rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados