Bibliothek: Hubert Fichte no Brasil | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 28.11.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Colunas

Bibliothek: Hubert Fichte no Brasil

Num momento em que no país se atacam movimentos pelos direitos dos homossexuais e religiões de matriz africana, obra de alemão homossexual e interessado pelo candomblé pode ser um ponto de partida para debates oportunos.

Hubert Fichte (dir) recebe Prêmio Hermann Hesse em 1965

Hubert Fichte (dir) recebe Prêmio Hermann Hesse em 1965

Após as comemorações do cinquentenário de sua famosa leitura no Star Club de Hamburgo em 1966 – considerada o início da literatura pop alemã, Hubert Fichte (1935-1986) parece chegar de vez ao centro das atenções literárias do seu país. Há anos uma figura cultuada por um grupo de iniciados mas obscura para o grande público, sua estrela parece subir. A Haus der Kulturen der Welt (Casa das Culturas do Mundo) anunciou um projeto ambicioso e internacional dedicado ao autor, com um interesse especial para os falantes da língua portuguesa, pois dedica-se ao trabalho do autor em Lisboa, Salvador e Rio de Janeiro, assim como Santiago do Chile, Dakar e Nova York.

Chamado "Hubert Fichte: Amor e Etnologia”, sua  página tem como línguas oficiais o alemão, o inglês e o português. Já se pode ler nela, por exemplo, um artigo de Diedrich Diederichsen em tradução para a língua portuguesa, intitulado "Sexualidade, tortura, bicontinentalidade, resistência, teoria e heurística política na obra Geschichte der Empfindlichkeit (História da sensibilidade) de Hubert Fichte”.

Com sua etapa lisboeta já encerrada, o projeto dedica-se neste momento à presença do alemão em Salvador, Bahia. Para a ocasião, está sendo lançado nesta terça-feira (28/11), em São Paulo, o livro Explosão: Romance da etnologia  (São Paulo: Editora Hedra, 2017), no Instituto Goethe (Rua Lisboa, 974), com apresentações de Negro Leo e Linn da Quebrada. A entrada é gratuita. A próxima etapa vai se concentrar em sua presença no Rio de Janeiro.

Trata-se de um momento propício para essa nova chegada de Hubert Fichte ao Brasil em forma de livro. Explosão: Romance da etnologia  é considerado uma virada no trabalho literário do alemão, e o Brasil ocupa um papel central nesse processo. Se o Brasil foi importante para Fichte, é hora de o alemão se tornar mais importante para o Brasil.

Num momento em que políticos, líderes religiosos e organizações conservadoras atacam tanto os movimentos pelos direitos dos homossexuais quanto os praticantes das religiões de matriz africana, o trabalho deste alemão homossexual e tão interessado pelo candomblé pode ser um ponto de partida extra e potente para nossos debates. Esperamos que o projeto estimule o lançamento de novas traduções no Brasil, assim como de livros há muito tempo esgotados, como seu Ensaio sobre a puberdade, publicado pela Editora Brasiliense na década de 80.

Na coluna  Bibliothek, publicada às terças-feiras, o escritor Ricardo Domeneck discute a produção literária em língua alemã, fala sobre livros recentes e antigos, faz recomendações de leitura e, de vez em quando, algumas incursões à relação literária entre o alemão e o português. A coluna Bibliothek sucede o Blog Contra a Capa.

Links externos