1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Sede da Deutsche Welle, em Bonn
Diretor-geral da DW: "Lukashenko mostra que, contra seu próprio povo, não se intimida com nada para se manter no poder" Foto: picture alliance / Daniel Kalker

Belarus bloqueia página da Deutsche Welle

29 de outubro de 2021

Os serviços da DW em 32 idiomas não estão mais disponíveis em Belarus. O governo local justifica restrição afirmando haver disseminação de conteúdo "extremista". Diretor-geral da DW chama acusação de Minsk de "ridícula".

https://www.dw.com/pt-br/belarus-bloqueia-p%C3%A1gina-da-deutsche-welle/a-59668108?maca=bra-rss-br-all-1030-rdf

Belarus bloqueou o acesso em seu território à página na internet da Deutsche Welle. O Ministério da Informação belarusso comunicou a restrição ao acesso de vários portais de notícias, entre eles o da DW. Minsk justificou sua decisão afirmando que tais veículos de comunicação estariam disseminando conteúdos "extremistas".

O diretor-geral da Deutsche Welle, Peter Limbourg, condenou a ação do governo belarusso e afirmou que enxerga o bloqueio do conteúdo da DW e de outros meios de comunicação como um ato de desespero por parte do presidente do país, Alexander Lukashenko.

"A acusação contra a DW é absolutamente ridícula. O senhor Lukashenko mostrou que, na luta contra seu próprio povo, não se intimida com nada para se manter no poder", disse Limbourg.

"O grande uso de meios de comunicação independentes mostra claramente que as pessoas em Belarus não confiam mais na mídia controlada pelo governo", prosseguiu. "Protestamos contra a suspensão de nosso serviço porque as pessoas de lá têm direito a informações objetivas sobre a situação em seu país."

Belarus acusa DW de "extremismo"

Na quinta-feira, usuários primeiro chamaram a atenção nas redes sociais para o fato de que as páginas da Deutsche Welle não eram mais acessíveis por vários provedores. Desde então, o governo aparentemente estendeu o bloqueio em todo o país. A recepção da telefonia móvel também está limitada.

Em um comunicado na página do Ministério da Informação de Belarus, o vice-ministro da Informação, Andrei Kuntsevich, anunciou que o ministério decidiu restringir o acesso a uma série de portais de notícias na internet, entre eles o da Deutsche Welle.

O motivo alegado foi que tais portais – entre eles a DW – publicam em suas páginas hiperlinks para materiais que seriam classificados como extremistas com base em ordens judiciais. "O Artigo 38 da Lei de Mídia prevê, entre outras coisas, a proibição direta da divulgação de hiperlinks para tal material", disse Kuntsevich.

A Deutsche Welle expandiu significativamente seus serviços para Belarus no primeiro semestre deste ano, com o intuito de acompanhar midiaticamente o despertar da sociedade civil belarussa.

O porta-voz da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), Christopher Resch, disse que a suspensão de veículos de imprensa em Belarus se trata de "mais um ato arbitrário por parte do regime de Lukashenko".

"O regime está intensificando sua repressão na esfera digital, repetindo a acusação de que esses meios de comunicação estão espalhando conteúdo extremista", observou. "Isso abre a porta para a arbitrariedade, pois não está claramente definido o que é conteúdo extremista."

"Esperamos que o governo alemão se pronuncie veementemente e condene este movimento das autoridades belarussas. Este é um meio de comunicação alemão, e o governo alemão deve se envolver mais e aumentar a pressão sobre o regime", finalizou Resch.

Contornos à censura

A Deutsche Welle tem trabalhado para fornecer soluções para contornar a censura e fornecer informações às pessoas em muitos países em todo o mundo.

Por exemplo, cidadãos de países cujos governos bloqueiam ou restringem o acesso a notícias independentes podem acessar o conteúdo da DW de forma segura e anônima através do Projeto TOR. As páginas acessíveis através do TOR (The Onion Routing) podem ser identificadas pela extensão '.onion'.

Um navegador especial, como o navegador TOR, baseado no Mozilla Firefox, é necessário para acessar as páginas. O navegador TOR pode ser acessado pelo seguinte link: https://www.torproject.org.de/download

Depois de ter feito o download do navegador TOR, basta o usuário digitar o endereço habitual da Deutsche Welle (www.dw.com) e ele será automaticamente direcionado para o endereço seguro na rede TOR da DW (dwnewsvdyyiamwnp.onion).

Nos últimos dez anos, a DW tem usado também o sistema de evasão de censura Psiphon, que funciona por meio de uma rede de vários servidores proxy (intermediários entre um usuário e uma fonte online). Com a tecnologia deste provedor do Canadá, usuários em países como China e Irã têm a oportunidade de acessar informações de fontes confiáveis.

pv/md (dw)