Basquete alemão sonha com uma medalha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 30.08.2002
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Basquete alemão sonha com uma medalha

Depois do quarto lugar no último Campeonato Europeu, a Seleção Alemã de basquete alimenta esperanças de brilhar no mundial de Indianapolis, Estados Unidos.

default

Dirk Nowitzki (41), estrela da seleção alemã, atua no Dallas Mavericks da NBA

Enquanto o Brasil não faltou a nenhum, esta é a terceira vez que o basquete alemão tenta a sua sorte num Campeonato Mundial. As duas primeiras tentativas terminaram em fracasso. Em 1986, na Espanha, a Alemanha foi eliminada pela China na fase inicial, e em 1994, no Canadá, teve que se contentar com a disputa do torneio de consolação.

Em Indianapolis (29 de agosto a 8 de setembro), a Alemanha está no Grupo C, junto com Estados Unidos, Argélia e China. Para os alemães, o destino de sua equipe dependeria do jogo de estréia contra a China, pois pensar em ganhar dos Estados Unidos, na sexta-feira, seria pura ilusão e contra a desacreditada Argélia, no sábado, uma vitória está praticamente garantida.

Uma vitória contra a China colocaria, portanto, a Alemanha numa posição favorável na segunda fase. Os três primeiros colocados de cada grupo da primeira fase qualificam-se para a segunda e os resultados do confronto direto da primeira fase contam como critério de desempate para qualificar-se às quartas-de-final.

Nowitzki – "Passar da primeira fase é uma obrigação, chegar às quartas-de-final é possível e chegando aí tudo pode acontecer", prevê Dirk Nowitzki, a estrela do basquete alemão. Medindo 2,11 metros, ele é um dos destaques do Dallas Maverick, time que compete na NBA. Nowitzki é o principal responsável pela crescente popularidade do basquete na Alemanha. Ele só foi liberado por seu clube mediante um seguro de 200 mil dólares.

O quarto lugar no Campeonato Europeu de 2001, disputado na Turquia, foi o melhor resultado obtido pelo seleção alemã de basquete, desde 1993. O treinador ainda é o mesmo: o finlandês Henrik Dettmann, de 44 anos. A equipe, formada em torno de Nowitzki, é uma combinação de jogadores veteranos e jovens talentos.

Seleção americana e iugoslava - A seleção dos Estados Unidos, tricampeã mundial, é indiscutivelmente a grande favorita para conquistar mais um título. Apesar de não ser mais o time dos sonhos da Olimpíada de 1992, em Barcelona – com Michael Jordan, Magic Johnson e Larry Bird – o time americano quer provar mais um vez que joga o melhor basquete do planeta.

O técnico americano, George Karl, não poderá contar, entretanto, com vários grandes nomes da NBA, como Shaquille O'Neal, Kobe Bryant, Allan Iverson e Tim Buncan.

A principal concorrente dos americanos ao título é a seleção da Iugoslávia, atual campeã, que conta com cinco jogadores da NBA. Os Estados Unidos são os favoritos, mais não são imbatíveis, disse o técnico iugoslavo Svetislav Pesic, que já treinou a selelão alemã, em 1993.

Links externos