Avião cai logo após decolagem em Havana | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 18.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

América Latina

Avião cai logo após decolagem em Havana

Boeing 737 com 110 pessoas a bordo cai nas imediações do Aeroporto Internacional José Martí. Destino era cidade de Holguín, no leste de Cuba. Três sobreviveram, afirma imprensa local.

Bombeiros e equipes de resgate no local da queda da aeronave, perto de Havana

Bombeiros e equipes de resgate no local da queda da aeronave, perto de Havana

Um Boeing 737 que transportava 104 passageiros e seis tripulantes caiu logo após decolar do Aeroporto Internacional José Martí, de Havana, nesta sexta-feira (18/05). As causas da queda ainda não foram divulgadas.

A imprensa estatal cubana informou que mais de 100 pessoas morreram e que inicialmente três sobreviventes foram resgatados. Eles foram hospitalizados, informou o jornal Granma. O diretor do hospital Calixto Garcia, Carlos Alberto Martinez, disse que as sobreviventes são todas mulheres. Um quarto passageiro chegou a ser levado com vida para um hospital, mas morreu pouco depois. 

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, disse que a tripulação era composta por seis pessoas e que, ao que tudo indica Ele se deslocou até o local da queda, junto com outros membros do governo.

"As ações previstas para eventos deste tipo foram feitas imediatamente. Organizamos tudo, o fogo foi contido, estão identificando os destroços e já foi criada uma comissão para investigar o que aconteceu", disse o presidente à televisão estatal cubana no local do acidente.

Díaz-Canel afirmou que o avião, que partiu de Havana para Holguín, no leste do país, caiu no meio de uma plantação e não atingiu nenhuma casa. O presidente enviou também condolências às famílias das vítimas.

A aeronave da empresa aérea mexicana Damojh (também conhecida como Global Air) havia sido alugada pela empresa estatal Cubana de Aviación. Sites de monitoramento de voos afirmam que se trata do voo CU972, que saiu de Havana às 11h (horário local).

Segundo a televisão estatal, a aeronave caiu entre as localidades de Boyeros e Santiago de las Vegas, a cerca de 20 quilômetros ao sul de Havana, por volta das 12h08 (horário local). O Boeing 737 ficou completamente destruído.

A maioria dos mortos na tragédia era cubano. Além dos membros da tripulação que eram mexicanos, havia cinco passageiros estrangeiros no avião. Suas nacionalidades não foram divulgadas. Equipes de resgate vasculham os destroços, mas há poucas esperanças de serem encontrados mais sobreviventes.

A Damojh informou que o Boeing 737, construído em 1979, passou por uma inspeção de rotina em novembro do ano passado e não apresentou problemas.

Testemunhas relataram que uma espessa coluna de fumaça podia ser vista desde o aeroporto, e bombeiros, polícia e equipes médicas e de resgate estão no local da queda. Segundo a agência de notícias AP, a aeronave caiu numa área rural.

Testemunhas disseram à agência de notícias Reuters ter ouvido uma explosão seguida por uma enorme nuvem de fumaça.

Nos últimos meses, a Cubana de Aviación retirou de serviço vários de seus aviões velhos por causa de problemas mecânicos. Por isso, subcontrata outras empresas para operar suas rotas.

AS/CN/efe/afp/rtr/ap

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram