Avaliação de Bolsonaro volta a oscilar negativamente | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 25.09.2019

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

Avaliação de Bolsonaro volta a oscilar negativamente

Ibope aponta que 34% dos brasileiros avaliam o governo como ruim e péssimo. É o pior índice registrado pelo instituto desde janeiro. Porcentagem da população que não confia no presidente sobe de 51% para 55%.

Brasilien Brasilia | Jair Bolsonaro

Pesquisa também apontou que avaliação da política ambiental piorou após queimadas na a Amazônia e atritos do Brasil no exterior

A aprovação de Jair Bolsonaro entre a população brasileira oscilou negativamente, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (25/09).

Segundo o levantamento, que foi realizado entre 19 e 22 de setembro por encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNA), 31% dos brasileiros avaliam o governo como ótimo ou bom, enquanto 34% opinam que ele é ruim ou péssimo.

Em junho, quando ocorreu a última pesquisaIbope, 32% dos entrevistados avaliaram o governo como ótimo ou bom. Outros 32% apontaram como ruim ou péssimo.

Portanto, houve oscilação negativa de um ponto percentual no ótimo/bom e uma variação de dois pontos para cima no ruim/péssimo.

As oscilações ainda estão dentro da margem de erro de dois pontos percentuais da pesquisa, mas indicam que, numericamente, o presidente registrou o pior índice de aprovação desde que tomou posse.

Em relação a abril, quando ocorreu a penúltima pesquisa, os números apresentam uma diferença ainda maior. Nesse levantamento, 35% avaliaram o governo como ótimo/bom e 27% como ruim/péssimo. Houve menos variação entre aqueles que avaliam o governo como regular: 31% em abril, e 32% em junho e setembro.

A pesquisa mais recente também mostra que cresceu a proporção de habitantes da região Sul que consideram a gestão ruim/péssima. O índice passou de 18% na pesquisa de junho para 28%.

Os números divulgados pelo Ibope seguem a mesma tendência registrada pelo Datafolha no início de setembro, que havia apontado que a avaliação negativa de Bolsonaro em todo o país havia aumentado de 33% para 38% em dois meses.

Confiança no presidente cai

O Ibope também perguntou aos entrevistados sobre a confiança que depositam no presidente. Em comparação com o levantamento de junho, o índice de brasileiros que afirmam não confiar no presidente subiu de 51% subiu de 55%. Já a porcentagem daqueles que confiam caiu de 46% para 42%.

Outro ponto da pesquisa divulgada nesta quarta perguntou sobre a maneira de governar de Bolsonaro. Entre os entrevistados, 44% afirmaram que aprovam e 50% desaprovam. Em relação ao levantamento de abril, o índice daqueles que desaprovam a forma de governar do presidente subiu dez pontos percentuais.

Houve ainda uma queda nas expectativas dos brasileiros em relação às perspectivas para o restante do governo. Entre os entrevistados, 31% afirmaram que creem que os três anos e três meses quem restam do mandato de Bolsonaro serão ruins ou péssimos (em abril eram 23%, e 29% em junho).

Já o índice daqueles que acreditam que o restante do mandato será ótimo ou bom teve mais uma oscilação negativa: foram 39% em junho e agora são 37%. Em relação ao mês de abril, a queda é mais significativa: oito pontos percentuais, de 45% para 37%.

Áreas do governo

O levantamento também perguntou aos entrevistados como eles avaliam algumas áreas de atuação do governo.

A pesquisa apontou que 62% avaliam como negativa as ações do governo em relação aos impostos. O alto índice ocorre dias depois de setores do governo tentarem promover a recriação da CPMF.

Índices similares foram registrados em questões como política de juros (61%), combate ao desemprego (59%) e saúde (58%).

Já a maior oscilação ocorreu na área ambiental, setor que provocou o derretimento da imagem de Bolsonaro no exterior após as queimadas na Amazônia e a reação agressiva do governo diante das acusações de inoperância. O índice de brasileiros que reprovam a gestão ambiental de Bolsonaro subiu de 45% para 55% em relação à última pesquisa.

JPS/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter