1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW

Atraso na emissão de passaportes ameaça férias dos alemães

9 de julho de 2024

Às vésperas das férias escolares de verão, problemas na impressão de passaportes têm levado cidadãos do país a enfrentar espera pelo documento quatro vezes maior do que o normal

https://p.dw.com/p/4i4cp
Mão segura um passaporte alemão, com bandeira da Alemanha e pessoas ao fundo
Alemães temem não conseguir viajar por causa de atrasos na emissão de passaportesFoto: Wolfgang M. Weber/IMAGO

Nas vésperas do início das férias escolares de verão em diversos estados da Alemanha, cidadãos do país estão tendo problemas para conseguir renovar seus passaportes a tempo de viajar.

O processo de renovação de passaportes está demorando quatro vezes mais do que o normal.

"Há muitos rumores nos departamentos municipais de emissão de passaportes e de identidade", diz Helmut Dedy, chefe da Deutsche Städtetag, associação que representa cidades e municípios alemães, ao grupo de jornais RND.

Ele afirma que a situação está gerando frustração entre os afetados, que culpam as autoridades municipais, que na Alemanha são as responsáveis por acolher e encaminhar os pedidos pelo documento.

O problema, entretanto, está sendo um gargalo no processo de impressão na Bundesdruckerei, o correspondente à Casa da Moeda no Brasil, que é responsável pela produção dos passaportes.

"Atualmente, pode levar até oito semanas para os passaportes serem entregues. Normalmente, esse prazo é de apenas cerca de duas semanas", relata Dedy.

Pagando em dobro

Temendo que o passaporte não seja emitido a tempo, muitos optam dar entrada em uma segunda solicitação, emergencial. Essa opção de fato funciona. Mas os cidadãos acabam tendo que pagar o dobro. "Porque o primeiro pedido não pode ser cancelado", afirma Dedy.

Ele calcula que o novo passaporte e o processamento expresso custam, juntos, mais de 100 euros (R$ 587) – além do custo do passaporte solicitado na primeira tentativa. Juntos, custam cerca de 170 euros (R$ 998) por pessoa.

"O problema de entrega é da Bundesdruckerei, mas quem tem que aturar as reclamações, que são justificadas, são os funcionários municipais", lamenta.

Dedy afirma que o Ministério do Interior alemão, que é responsável pela impressão, deve garantir que os custos da primeira solicitação sejam reembolsados aos requerentes. Além disso, segundo ele, a impressão do primeiro pedido deveria ser cancelada após ser feita uma segunda solicitação, de caráter emergencial, o que, de acordo com ele, também contribuiria para agilizar o processo, já que os pedidos cancelados deixariam de sobrecarregar a produção.

md (AFP, EPD)