Ataques russos no sul da Síria sinalizam ofensiva de Assad | Notícias internacionais e análises | DW | 24.06.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Síria

Ataques russos no sul da Síria sinalizam ofensiva de Assad

Pela primeira vez desde que cessar-fogo entrou em vigor há um ano, forças russas bombardeiam regiões rebeldes no sudoeste da Síria, informam ativistas. Um avanço do regime sírio contra oposicionistas já era esperado.

Syrien Luftanriffe von Assads Truppen in Daraa (Reuters/A. Al-Faqir)

Combatente rebelde em Daraa, no sul da Síria

Aviões de combate russos bombardearam áreas da oposição no sudoeste da Síria na madrugada deste domingo (24/06), fornecendo apoio aéreo pela primeira vez a uma ofensiva do regime do presidente Bashar al-Assad para retomar um dos últimos redutos rebeldes no sul do país.

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, os russos realizaram ao menos 25 investidas a nordeste da cidade de Daraa.

Fazendo fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã controladas por Israel, a frente de batalha do sudoeste da Síria é uma das mais complicadas da guerra que já dura sete anos.

O regime dAssad lançou uma ofensiva terrestre e aérea em partes controladas pela oposição nas províncias de Daraa, Quneitra e Sweida no início desta semana, colocando em risco um acordo trilateral de "distensão", firmado há um ano e garantido pela Rússia, Estados Unidos e Jordânia.

Com o avanço dos combates no sudoeste da Síria, paira a ameaça de desestabilização da Jordânia, do deslocamento de dezenas de milhares de civis e do envolvimento de forças regionais e internacionais, o que inclui o aumento da probabilidade de um confronto direto entre Israel e o Irã.

Com regiões rebeldes em Idlib e no norte de Aleppo sob proteção turca e os EUA apoiando forças curdas e árabes contra o "Estado Islâmico" no nordeste do país, havia a expectativa de que o regime Assad lançasse uma ofensa no sudoeste da Síria, após retomar redutos rebeldes em torno de Damasco e no oeste do país nos últimos meses.

O poder aéreo russo, ao lado de forças terrestres iranianas e milícias apoiadas pelo Irã, tem sido fundamental para ajudar as forças sírias a retomar o território dos rebeldes e virar a maré da guerra em favor do regime.

Neste domingo, o Exército israelense afirmou que lançou um míssil antiaéreo Patriot contra um drone que vinha da Síria e estava se aproximando da fronteira com as Colinas de Golã, ocupadas por Israel. 

Um comandante das forças fiéis a Assad informou que o drone estava envolvido em operações do Exército sírio na província de Quneitra. Segundo o Exército israelense, o objeto não foi atingido.

CA/afp/rtr/dw

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Leia mais