Ataque com facão em Reutlingen pode ter sido crime passional | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 25.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Ataque com facão em Reutlingen pode ter sido crime passional

Refugiado sírio que matou mulher com facão no sul da Alemanha tinha relacionamento amoroso com a vítima e ambos trabalharam juntos num kebab, afirmam investigadores.

O refugiado sírio de 21 anos que matou uma colega de trabalho com golpes de facão de kebab na cidade de Reutlingen, no sul da Alemanha, tinha um relacionamento amoroso com a vítima, afirmaram a polícia e a promotoria nesta segunda-feira (25/07), um dia após o crime.

Os dois trabalharam juntos numa lanchonete do tipo kebab na cidade durante meses. Testemunhas contaram à polícia que o agressor teve uma discussão com a vítima, uma polonesa de 45 anos, momentos antes de atacá-la. Ele também feriu outras cinco pessoas durante a fuga.

No entanto, os motivos da discussão e do assassinato ainda não estão claros, disseram as autoridades. A polícia também não confirmou relatos de que a vítima estaria grávida.

Segundo a promotoria de Tübingen, cidade vizinha a Reutlingen, o agressor tinha passagem pela polícia por vários crimes, como lesão corporal grave, roubo e posse de drogas. Ele está há um ano na Alemanha. O quarto dele no abrigo de refugiados onde morava foi revistado, acrescentou a investigação.

Depois de um primeiro interrogatório, os policiais relataram que o refugiado parece sofrer de algum tipo de doença mental. "Ele foi interrogado e só foi capaz de fornecer informações parciais sobre o curso dos acontecimentos", revelou um porta-voz da polícia.

O crime ocorreu neste domingo, perto da estação central de ônibus de Reutlingen, que fica no estado de Baden-Württemberg. Após uma discussão, o agressor matou a mulher polonesa e feriu outras cinco pessoas enquanto tentava fugir do local.

Testemunhas disseram que ele estava fora de si, chegando a correr atrás de uma viatura da polícia com um facão de 60 centímetros pelas ruas da cidade. Ele foi atropelado durante a fuga e acabou detido. Imagens publicadas por um jornal local mostram o homem imobilizado no chão, cercado por policiais e com manchas de sangue nos braços.

"Ele agiu sozinho. A população de Reutlingen e região não está ameaçada", disse a polícia ainda no domingo. As autoridades também já haviam descartado uma motivação terrorista.

O ministro do Interior do estado de Baden-Württemberg, Thomas Strobl (CDU), elogiou a intervenção rápida da polícia. "Felizmente, o agressor foi preso, não representando mais nenhum perigo", afirmou.

Ataques na Alemanha

O crime ocorreu no mesmo dia em que um refugiado sírio de 27 anos detonou uma bomba caseira na entrada de um festival de música na cidade de Ansbach, também no sul da Alemanha. O agressor, que morreu no atentado, feriu 12 pessoas, três das quais em estado grave.

O país foi alvo de outros incidentes violentos na última semana. Na sexta-feira, um atirador de 18 anos matou nove pessoas e feriu 35 numa região de compras em Munique. O jovem alemão de origem iraniana planejou o tiroteio em massa por um ano, de acordo com as investigações.

Na segunda-feira passada, um rapaz afegão de 17 anos, portando um machado e uma faca, atacou passageiros de um trem nos arredores da cidade de Würzburg, também no sul da Alemanha, deixando cinco feridos. Ele, por sua vez, jurou lealdade ao "Estado Islâmico" (EI).

EK/afp/dpa

Leia mais