Ataque a aeroporto deixa dezenas de mortos no Afeganistão | Notícias internacionais e análises | DW | 09.12.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Ataque a aeroporto deixa dezenas de mortos no Afeganistão

Militantes do Talibã tentam assumir controle de local que também abriga base militar da Otan, em Kandahar. Ação deixa 37 mortos e 35 feridos. Movimento ataca ainda província de Helmand, no sul do país.

Forças de segurança controlam entrada de aeroporto em Kandahar

Forças de segurança controlam entrada de aeroporto em Kandahar

Pelo menos 37 pessoas morreram e 35 ficaram feridas em um ataque do Talibã ao aeroporto de Kandahar, no sul do Afeganistão, confirmou nesta quarta-feira (09/12) o Ministério afegão de Defesa. A tentativa de invasão do local, onde também funciona uma base aérea militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), já dura mais de 24 horas.

Segundo o ministério, dos 11 militantes que participaram da ação no aeroporto apenas um continua atacando as forças de segurança. "Nove insurgentes foram mortos e outro está ferido", ressaltou o comunicado oficial.

Testemunhas disseram que os militantes usaram civis como escudo humano. De acordo com uma fonte de segurança, isso dificultou o contra-ataque. Um porta-voz do Talibã afirmou que a ação do grupo no aeroporto ainda continua e que foram mortos muitos soldados e destruídos veículos e helicópteros.

Em 14 anos de guerra, o ataque no aeroporto da cidade de Kandahar, considerada o berço do movimento extremista, é mais grave contra instalações militares no sul do país.

Mais violência

Militantes do movimento extremistas atacaram ainda nesta quarta-feira um distrito da província de Helmand, ao sul do país, matando 14 integrantes das forças de segurança. O grupo conseguiu assumir o controle de Khanisheen.

"O distrito de Khanisheen estava sendo atacado nos últimos dias, mas somente ontem o Talibã intensificou a luta contra forças de segurança e finalmente eles conseguiram assumir o controle de toda a região", afirmou o chefe do conselho provincial de Helmand, Karim Atal.

A escala de violência no país começou com a retirada das tropas estrangeiras, no final do ano passado. Com a diminuição da presença militar, o Talibã intensificou os ataques contra forças do governo afegão.

CN/lusa/afp/ap

Leia mais