As reações ao ataque em Berlim nas redes sociais | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

As reações ao ataque em Berlim nas redes sociais

Após caminhão avançar contra uma feira de Natal na capital alemã, internautas se solidarizam com as vítimas e seus familiares e pedem que população não seja vencida pelo medo nem propague o ódio.

A magia do Natal sucumbe e leva com ela algumas pequenas luzes, diz o tweet

A magia do Natal sucumbe e leva com ela algumas pequenas luzes, diz o tweet

Milhares de usuários das redes sociais se manifestaram após o atentado ao mercado de Natal na praça Breitscheidplatz, em Berlim, ocorrido na noite desta segunda-feira (19/12). Eles se solidarizaram com os mortos e feridos, tentaram mobilizar ajuda, expressaram condolências ou pediram para que não se deixe dominar pelo medo e não se propague o ódio.

Entre os termos mais usados pelos usuários do Twitter estão #IchBinEinBerliner (Eu sou um berlinense), #PrayForBerlin (Reze por Berlim) e #Breitscheidplatz (nome da praça onde ocorreu o incidente). 

No Twitter, o comediante alemão Jan Böhmermann apelou: "Sem medo. Sem ódio. Sem medo. Sem ódio. Fiquemos unidos. Tenham uma boa e segura noite."

Após o atentado, Böhmermann e o cantor Olli Schulz interromperam seu show no Tempodrom, em Berlim. "Isso aconteceu há apenas três quilômetros daqui. Eu estava lá há apenas alguns dias. Eu acho que isso é uma droga, e nós também não podemos encontrar as palavras certas. Em todo caso, não podemos continuar a espalhar o bom humor e fazer festa aqui", afirmou Schulz na segunda-feira à noite.

Já o humorista Oliver Kalkofe tomou outra decisão. Ele não quis interromper seu show de Natal no Teatro am Kudamm, em Berlim. Ele detalhou o motivo em sua página no Facebook, afirmando que havia chegado em casa depois de apresentar seu show a apenas 500 metros de distância do local onde aconteceu o incidente.

"Eu soube do ocorrido durante a pausa, [...] quando ninguém sabia realmente o que havia acontecido", escreveu. "[...] Decidi pela variante errada ou certa ou tanto faz de continuar o show. Pois pensei no momento: Não sabíamos bem (e ainda não sabemos), quem e responsável por essa loucura e o porquê [...] Mas, tanto faz se era um terrorista, um refugiado, um ativista político, criminoso motivado pela fé de qualquer religião ou simplesmente um frustrado. Se não foi por acidente, definitivamente era um idiota."

Alguns usuários se mostraram chocados e pediram orações usando a hashtag #PrayforBerlin. Outros tentaram mobilizar pessoas para serem mais ativas. "Quem se pergunta francamente como pode ajudar: vá doar sangue. Houve muitos feridos", disse uma usuária.

O músico Jan Delay pareceu não ter palavras para descrever o acontecido. Ele apenas escreveu: "Oh, que m...!"

O mundo do futebol também se mostrou solidário com Berlim. Vários clubes expressaram suas condolências. O Bayern de Munique escreveu: "Perplexo. Nossos pensamentos estão com as vítimas, suas famílias e parentes."

Os usuários das redes sociais também se ocuparam com a questão sobre o que fazer depois do ataque. "Hoje podemos ter medo e luto. Amanhã vamos sair, beber vinho quente e mostrar força."

No dia após o atentado, a solidariedade também ultrapassou as fronteiras da Alemanha. Também na França – que já foi alvo de ataques terroristas –, muitos usuários se solidarizaram com Berlim.

Este usuário postou uma foto da torre Eiffel após os ataques na Bélgica em março deste ano. A imagem da bandeira belga projetada lembra inevitavelmente as cores da alemã. "Todos juntos contra o terrorismo. Amizade franco-alemã."

Nice, que em 14 de julho deste ano foi palco de um incidente muito similar, se manifestou em sua conta no Twitter: "A cidade de Nice e seus moradores são solidários com o povo alemão. Todos os nossos pensamentos estão com as vítimas e famílias." Na foto, usou-se um coração com as cores da bandeira alemã e a frase: "Ich bin ein Berliner." 

Na noite desta segunda-feira, um motorista avançou com um caminhão contra uma feira de Natal em Berlim e matou 12 pessoas. Cerca de 50 ficaram feridas, alguns em estado grave. Segundo a polícia, o ato foi deliberado.

Leia mais