As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (28/04) | Notícias internacionais e análises | DW | 29.04.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (28/04)

Brasil tem recorde de mortes por covid-19 e supera China. Taxa de infecção pelo coronavírus volta a subir na Alemanha. EUA têm mais de um milhão de casos confirmados.

Médicos atendem paciente na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo

Médicos atendem paciente na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo

Resumo desta terça-feira (28/04):

  • Taxa de infecção volta a subir na Alemanha
  • Áustria anuncia plano para fim gradual do isolamento
  • Comitê Organizador admite possibilidade de cancelamento dos Jogos Olímpicos
  • Luxemburgo testará para covid-19 todos os habitantes do país
  • Brasil tem recorde de mortes por covid-19 e supera China
  • EUA têm mais de um milhão de casos confirmados

Transmissão encerrada. As atualizações estão no horário de Brasília:

20:51 - Academia do Oscar permitirá que filmes disponíveis somente na internet concorram ao prêmio

O fechamento de salas de cinema em razão da pandemia de covid-19 fez com que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood modificasse uma de suas principais regras para permitir que filmes transmitidos apenas através da internet também possam concorrer ao Oscar, a maior premiação do cinema mundial.

A decisão significa uma mudança em uma das regras mais tradicionais da Academia, que estabelece que os filmes devem ter sido exibidos por pelos menos sete dias nos cinemas de Los Angeles para poderem estar aptos a concorrer. Nos Estados Unidos, as salas de exibição estão fechadas desde meados de março, e ainda não há uma data definida para a reabertura.

"Até segunda ordem, e apenas para a 93ª edição do prêmio, filmes que haviam sido anteriormente planejados para lançamento em salas de exibição, mas que estiveram inicialmente disponíveis através de plataformas streaming comercial, poderão ser qualificados", afirmou em nota a Academia do Oscar.

19:57 - Mortes por covid-19 nos EUA superam total de soldados mortos na guerra do Vietnã 

O número de mortos pelo novo coronavírus nos Estados Unidos já supera o de soldados americanos mortos durante os nove anos da guerra do Vietnã (1966-1975).

Segundo a Universidade Johns Hopkins, a covid-19 já matou 58.365 pessoas, ultrapassando o total de 58.222 militares mortos durante o conflito no país asiático. 

O número de casos confirmados no país ultrapassou a marca de 1 milhão, representando aproximadamente um terço das infecções registradas em todo o mundo. Os estados mais afetados são Nova York, Nova Jersey, Massachusetts, Califórnia e Pensilvânia.

19:39 - Como lidar com animais de estimação em tempos de coronavírus?

Em entrevista à DW, Ceres Berger Faraco, presidente da Associação Veterinária Latinoamericana de Zoopsiquiatria, fala sobre o que a ciência aponta até o momento quanto ao risco de transmissão da doença por pets e quais os cuidados necessários para quem tem um animal de estimação em casa.

"Temos que ter muito cuidado porque as informações falsas circulam muito, e as informações qualificadas parecem ter menos impacto do que as falsas. Primeiro, eu recomendo que as pessoas não abandonem os animais. Eles fazem parte da família, são benéficos especialmente no período de confinamento, e são um suporte social e afetivo. O abandono é um absurdo, porque eles não são fonte de contaminação", afirmou.

Leia a entrevista completa

19:02 -Vice-presidente dos EUA criticado por não usar máscara em visita a clínica

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, foi amplamente criticado por aparentemente desobedecer as regras do uso obrigatório de máscaras de proteção durante visita a uma clínica no estado de Minnesota.

Imagens mostram que Pence não usava máscara enquanto visitava um laboratório na clínica Mayo, onde são conduzidas pesquisas sobre o novo coronavírus, enquanto todas as demais pessoas no recinto pareciam utilizar a proteção facial.

Além disso, o vice-presidente era o único sem o equipamento de proteção durante uma discussão com especialistas sobre programas de pesquisa e de desenvolvimento de testes para detectar a doença.  

Uma nota divulgada no portal de internet da clínica Mayo afirma que "todos os pacientes, visitantes e funcionários devem usar uma cobertura facial ou máscara para prevenir a transmissão de covid-19".
   
Mais tarde, Pence tentou se justificar afirmando que decidiu não usar a proteção facial por ter sido regularmente testado para a doença. "Já que não tenho o coronavírus, pensei que fosse uma boa oportunidade para estar aqui e conversar com os pesquisadores", afirmou. "Queria olhar em seus olhos e lhes dizer 'obrigado'".

18:15 - Brasil tem recorde de mortes por covid-19 e supera China

A contagem diária de mortes por covid-19 no Brasil atingiu número recorde nesta terça-feira, com 474 óbitos, elevando o total de vítimas no país para 5.017. Até agora, o número mais alto de mortes registrado em apenas um dia era de 407, no dia 23 de abril.

O Brasil se tornou o 9º país com o maior número de mortes em todo o mundo e o 11º na contagem dos casos (71.886)

Apenas no estado de São Paulo foi registrado nesta terça-feira um aumento de 12% no número de mortes e de 11% no total de casos confirmados. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foram 224 mortes e 2,3 mil casos nas últimas 24 horas. O estado soma agora 2.049 mortos e 24.041 infecções por covid-19.

Os números de mortes e casos no Brasil podem ser ainda maiores devido à subnotificação. Diversas instituições de pesquisa no país já alertaram para esse risco.

A China, país onde teve início a pandemia do novo coronavírus, teve até o momento 4.637 mortos. A cidade de Wuhan, o epicentro da doença, registrou a grande maioria das mortes (4.512). 

17;45 - França planeja reabertura gradual das escolas e do comércio

O primeiro-ministro francês, Edouard Phillipe, afirmou que as medidas de confinamento no país deverão ser relaxadas a partir de 11 de maio, com a reabertura gradual de parte do comércio, escolas primárias e creches. O uso de máscaras de proteção será obrigatório no transporte público e as ordens para o trabalho a partir de casa permanecerão ainda por várias semanas. 

"Devemos proteger a França sem imobilizá-la ao ponto de entrar em colapso", disse Phillipe. Ele afirmou que um retorno à normalidade, mesmo que gradual, ainda é arriscado. A França vem registrando diminuições nas contagens diárias de mortes por covid-19 e de pacientes internados nas UTIs.

O número de mortes ocorridas nas últimas 24 horas foi de 367, elevando o total no país para 23.660. Os casos confirmados aumentaram em 1.520, chegando a 129.859 desde o início da epidemia, informou o Ministério da Saúde. 

16:50 -As incógnitas do 1 trilhão de euros da UE contra a crise

Criticada pela falta de coordenação frente à crise econômica gerada pela pandemia, a União Europeia tenta elaborar planos financeiros claros. Apesar das altas cifras anunciadas, incerteza ainda impera entre os países-membros.

Um trilhão de euros. É uma cifra vasta, quase inconcebível. Mas a que exatamente esse número se refere? É real, como foi oficialmente confirmado? Virá na forma de empréstimos, subsídios ou algo completamente diferente? Estará conectado de alguma forma ao BCE? E, talvez o mais importante, quem paga e quem recebe?
Para saber mais, leia a notícia completa.

16:11 - Anvisa libera testes rápidos de covid-19 em farmácias

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a realização de testes rápidos de diagnóstico de covid-19 em farmácias e drogarias, o que elimina a obrigatoriedade da realização desses exames apenas em clínicas e hospitais.

A medida é válida apenas enquanto o país estiver em situação de emergência nacional – decretada no dia 4 de fevereiro – e após publicação no Diário Oficial da União.

Para a realização dos testes, as farmácias e drogarias deverão ter um profissional médico qualificado durante todo o horário de abertura. A disponibilização não é obrigatória a todos os estabelecimentos.

15:55 - EUA têm mais de um milhão de casos confirmados

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos ultrapassaram a marca de um milhão de casos de covid-19 nesta terça-feira. O número de infecções no país corresponde a cerca de um terço do total global, que superou no início da semana a marca de 3 milhões de casos.

Em segundo lugar na contagem global está a Espanha, com pouco mais de 232 mil casos, seguida da Itália, com mais de 201 mil. Nenhum outro país superou a marca de 200 mil casos até o momento. O número de mortes nos EUA já supera 57 mil.

15:05- Trump menciona o Brasil ao falar da imposição de testes em passageiros vindos do exterior

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que considera impor testes de covid-19 para passageiros que cheguem ao país em voos internacionais, e destacou o Brasil como um dos locais de perigo.

"Provavelmente faremos isso. O Brasil tem agora um surto, como vocês sabem", observou. "Eles também foram em outra direção que outros países da América do Sul, se você olhar os dados, vai ver o que aconteceu infelizmente com o Brasil", disse o presidente,  citando o país sul-americano como um dos que podem entrar na lista de restrições. "Tomaremos essa decisão logo", afirmou, acrescentando que "acompanha de perto" a situação no território brasileiro.

Ao ser perguntado se o país exigirá testes para o novo coronavírus ou apenas exames de temperatura, ele respondeu "ambos". Trump discutiu o assunto com o governador da Flórida, Ron DeSantis. O estado é um dos que mais recebe voos vindos América Latina. 

"Estamos conversando também com outros [estados] que também têm muitos negócios com a América do Sul, América Latina, e faremos uma determinação", informou.

Os EUA impuseram recentemente proibições de voos vindos da Europa e da China, como medida para conter a disseminação do novo coronavírus, que já matou mais de 50 mil americanos e causou o fechamento de grande parte da maior economia do mundo. 

14:10 - Espanha iniciará relaxamento gradual das medidas de isolamento a partir de 4 de maio

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, anunciou nesta terça-feira uma estratégia nacional em quatro fases para o fim das medidas de quarentena impostas à população, em um dos países mais afetados pela pandemia de covid-19.

Segundo Sánchez, o relaxamento das medidas será iniciado no dia 4 de maio e deverá variar de região para região, dependendo de fatores como a evolução da taxa de infecções, o número de leitos disponíveis nas UTIs e de que modo as regiões acatam as regras referentes ao distanciamento social. 

"No melhor dos casos, essa fase de redução gradual levará, no mínimo, seis semanas e, a duração máxima que queremos ver é oito semanas para toda a Espanha", disse o primeiro-ministro. "Até o final de junho, nós, como país, vamos entrar em uma nova normalidade, se a epidemia se mantiver sob controle."

Assistir ao vídeo 01:14

Espanha permite que crianças saiam de casa após 43 dias de confinamento

Ele informou que o país já iniciou a "fase zero" de preparação, que deverá durar até o dia 11 de maio, a partir de quando a fase 1 deverá permitir a abertura em caráter limitado de pequenas lojas, hotéis, restaurantes e locais religiosos, com regras rígidas para o distanciamento social.  

Cada uma das quatro fases não deverá levar mais de duas semanas, com avaliações semanais sobre a evolução do quadro no país, sem o estabelecimento de datas fixas.

Desde o dia 14 de março, os espanhóis estão sob algumas das restrições mais rígidas impostas em todo o mundo para deter a disseminação do novo coronavírus, o que praticamente paralisou a economia e o mercado de trabalho do país. 

Segundo a Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, o total de mortes na Espanha desde o início da epidemia aumentou para 23.359 nesta terça-feira, com 232.505 casos confirmados – o segundo maior número em termos mundiais, atrás apenas dos EUA.

Dados do Ministério da Saúde espanhol mostram que em seis regiões e nos enclaves de Ceuta e Melilla, no norte da África, a taxa de infecção nos últimos 14 dias se manteve abaixo da média de 30 por 100 mil habitantes, o que potencialmente as qualifica para o relaxamento gradual das medidas de prevenção. 

Entretanto, a taxa nacional se manteve em mais de 80 infecções por 100 mil habitantes. A média do país continua em um patamar elevado por causa dos números nas regiões mais afetadas, como Castela e Leão (183 infecções por 100 mil pessoas), Madrid (176) e Catalunha (169). 

11:45 – As linhas de frente da vacina para covid-19

A colaboração internacional vem acelerando os testes da vacina para covid-19, o que pode resultar numa antecipada distribuição em massa. A DW Brasil reúne neste vídeo as principais linhas de frente. Alemanha e Reino Unidos foram os últimos a anunciarem testes em humanos.

11:30 – UE rejeita emissão vouchers em vez de reembolsos para viagens canceladas 

Apesar da pressão contínua da Alemanha, a Comissão Europeia não pretende permitir que as empresas de viagens emitam vouchers em vez do reembolso total de pacotes de férias cancelados devido à pandemia de covid-19, informou nesta terça-feira (28/04) a Comissão de Transporte da União Europeia. 

"Acho que, nesta fase, os viajantes devem ter o direito de solicitar um reembolso", disse a comissária de Transportes, Adina Valean. 

Pelas regras atuais da UE, os viajantes têm o direito de solicitar reembolso do custo das passagens. O governo alemão, no entanto, prefere permitir que as empresas ofereçam vouchers que poderiam ser usados em viagens futuras. 

Na segunda-feira, numa videoconferência de ministros do Turismo, a Alemanha pediu novamente mudanças nas regras. Thomas Bareiss, representante do governo alemão, argumentou que as empresas de viagens estariam em risco de "grande escassez de fundos" em razão do alto volume de pedidos de reembolso. 

11:20 – Estudo aponta 100 mil mortes a mais que o habitual na Europa

De acordo com dados mais recentes do European Mortality Monitoring (EuroMomo), morreram cerca de 100 mil pessoas a mais do que o habitual na Europa no período entre 23 de março e 19 de abril. A alta é observada particularmente entre maiores de 65 anos: o EuroMomo registra uma taxa de sobremortalidade de cerca de 95 mil casos nessa faixa etária.

Sediado em Copenhague, o Euromomo é uma rede colaborativa que desde 2015 processa dados nacionais fornecidos semanalmente por 24 países europeus, sendo apoiada pelo Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC, em inglês) e a Organização Mundial de Saúde (OMS). A meta é proporcionar um sistema para monitoramento da mortalidade que sirva de apoio para a administração do sistema de saúde público europeu.

Leia a notícia completa

11:02 – Luxemburgo testará para covid-19 todos os habitantes do país

Luxemburgo anunciou que pretende testar para a covid-19 todos os seus mais de 613 mil habitantes. Segundo o ministro de Ciência do país, Claude Meisch, a população será testada no espaço de um mês, para isso, devem ser feitos 20 mil exames por dia. A medida custará cerca de 40 milhões de euros.

Até ao momento, de acordo com dados oficiais, cerca de 39 mil registrados no sistema de saúde do Luxemburgo, foram submetidos a testes.  Ao todo, foram identificados 3.729 casos de covid-19, dos quais 88 morreram em decorrência do novo coronavírus.

Com o retorno das aulas em universidades a partir da próxima segunda-feira, estudantes e os professores serão os primeiros a serem submetidos aos testes. Eles já começaram a receber notificações para se apresentarem em um dos 17 centros sanitários que fazem o exame.

O governo pretende ainda testar as cerca de 200 mil pessoas que moram em países vizinhos e se deslocam diariamente para trabalhar em Luxemburgo.

Luxemburgo

Luxemburgo tem pouco mais de 613 mil habitantes

10:34 – Quase 4 mil brasileiros estão retidos no exterior, segundo Itamaraty

Cerca de 3,8 mil brasileiros ainda estão retidos em 74 países sem conseguir voltar para casa devido à pandemia do novo coronavírus, informou o Itamaraty. A maioria teve o voo cancelado. Desde março, dezenas de países fecharam as fronteiras, o que restringiu fortemente a aviação comercial.

Para trazer os retidos de volta ao país, Ministério das Relações Exteriores está organizando a repatriação com companhias aéreas e fretando voos alguns casos. Em 1º de maio, está programado um voo partindo da Nova Zelândia para o Brasil, com escala no Chile, com centenas de pessoas a bordo.   

Um comboio de quatro ônibus com 136 brasileiros, partindo de Buenos Aires, chegou nesta segunda-feira em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. As embaixadas brasileiras no Kuwait e na França acompanham o caso de 11 brasileiros que embarcaram no Bahrein e fazem conexão em Paris, antes de retornarem ao Brasil.  

Até agora, segundo o Ministério das Relações Exteriores, 17.770 pessoas conseguiram retornar ao país com apoio das embaixadas e consulados brasileiros no exterior.  

10:12 – Uefa dá prazo para países apresentarem planos de conclusão da temporada

A Uefa determinou nesta terça-feira que as federações e as ligas europeias que organizam campeonatos nacionais informem até 25 de maio os planos de conclusão da temporada, seja em campo ou com o encerramento antecipado. A covid-19 paralisou campeonatos de futebol em diversos países.

A data imposta pela entidade consta nas diretrizes sobre os princípios de elegibilidade das edições de 2020-2021 das competições de clubes, ou seja, a Liga dos Campeões e a Liga Europa.

Para que haja a definição das equipes que participarão dos torneios, é preciso chegar a uma conclusão sobre a próxima temporada, com a disputa dos jogos restantes ou, como a Holanda já fez, anunciando o encerramento.

Neste segundo caso, as federações deverão enviar a lista com as equipes designadas para representar o país, dentro do "mérito esportivo". Além dos times escolhidos, deverá constar a justificativa que levou à decisão.

A confederação da Europa, inclusive, adianta que avaliará as indicações e "se reserva ao direito de recusar" qualquer equipe proposta por federação nacional que encerrou a temporada antes da disputa de todos os jogos.

No documento enviado às filiadas, a Uefa incentiva que sejam exploradas todas as opções possíveis para que os campeonatos sejam concluídos dentro de campo. A entidade, no entanto, se mostra compreensível de que há motivos legítimos para que se ponha "fim prematuramente" às competições nacionais.

Leia mais sobre o tema na coluna Halbzeit

09:40 – Pandemia pode provocar fome na África Oriental

O Programa Alimentar Mundial da ONU teme que a pandemia de covid-19 provoque a fome em diversos países na África Oriental, afetando 43 milhões de pessoas. Dentro de três meses, o número de pessoas que sofrem com a fome na Etiópia, Sudão do Sul, Quênia, Somália, Uganda, Ruanda, Burundi, Eritreia e Djibouti pode mais do que dobrar. Segundo o programa, 500 milhões de dólares são necessários para garantir o abastecimento alimentar pelos próximos de três a seis meses na região.

09:00 – Número diário de novos casos de covid-19 registrados na Rússia bate recorde

A Rússia registrou um novo recorde no número diário de novos casos de coronavírus, com 6.411 novas infecções nas últimas 24 hotras. Ao todo 93.558 casos foram contabilizados no país. O número de mortes subiu em 72, chegando ao total de 867 óbitos. A Rússia ultrapassou ontem a China em número de infectados.

08:10 – Comitê Organizador admite possibilidade de cancelamento dos Jogos Olímpicos

Adiados para 2021, os Jogos Olímpicos de Tóquio podem ser cancelados caso a pandemia de covid-19 não esteja controlada até lá. Em entrevista ao jornal japonês Nikkan Sports nesta terça-feira (28/04), o presidente do Comitê Organizador, Yoshiro Mori, disse que os jogos não podem ser adiados novamente para além de 2021.

"Nesse caso, ela será cancelada", afirmou. "No passado, quando houve problemas como a guerra, o evento foi cancelado. Desta vez, estamos lutando contra um inimigo invisível'', acrescentou. Mori também disse que "esta é uma aposta para a humanidade. Se o mundo triunfar sobre o vírus e pudermos realizar as Olimpíadas, nossos Jogos serão muito mais valiosos do que qualquer outros jogos do passado''. 

Especialistas em saúde vêm se pronunciando sobre a preocupação em realizar o evento. "Acho que seria difícil realizar os Jogos Olímpicos no próximo ano, a menos que uma vacina eficaz seja desenvolvida", disse Yoshitake Yokokura, presidente da Associação Médica do Japão, em entrevista coletiva. Ele afirma que, mesmo que a situação melhore no Japão até o verão do Hemisfério Norte de 2021, é preciso levar em consideração as infecções globais.  

O cancelamento do evento causaria prejuízo de bilhões de dólares. A receita do Comitê Olímpico Internacional depende 73% da venda direta da transmissão – outros 18% são de patrocinadores.  

O Japão gastou oficialmente 12,6 bilhões de dólares para organizar os Jogos Olimpícos, mas um escritório nacional de auditoria diz que o número pode ser duas vezes maior. O evento deve contar com a participação de 11.000 atletas olímpicos e 4.400 paraolímpicos – e muitos deles não terão outra oportunidade de participar de Jogos Olímpicos se estes forem cancelados.  

Prevista para julho e agosto deste ano em Tóquio, o maior evento esportivo mundial foi remarcado para ocorrer entre 22 de julho e 8 de agosto de 2021.  

Japan verschiebt Olympische Spiele wegen Coronavirus auf 2021

Jogos Olímpicos de Tóquio deveriam ocorrer neste ano, mas foram adiados devido a pandemia

07:40 – Asilo em Berlim é fechado devido à covid-19

Um asilo em Berlim com 76 idosos foi fechado na madrugada desta terça-feira devido ao registro de diversos casos de covid-19. Todos os moradores do local foram transferidos para diversos hospitais. Do grupo, pelo menos 28 testaram positivo para o novo coronavírus.

O primeiro caso de covid-19 foi detectado no local no domingo, após outros idosos apresentarem sintomas da doença na segunda-feira, a Secretaria de Saúde de Berlim ordenou, como medida de precaução, o fechamento do local e a transferência de todos os idosos para hospitais.

07:00 – Reabertura de praia na Austrália reúne centenas de surfistas

Centenas de surfistas lotaram nesta terça-feira a famosa praia de Bondi, em Sydney, na Austrália, após o início da flexibilização das medidas de isolamento adotadas no país para conter o avanço da pandemia de covid-19.

Com pranchas debaixo dos braços, dezenas de surfistas se lançaram ao mar antes mesmo da reabertura oficial da praia às 7h (horário local), cinco semanas após o fechamento pelas autoridades.

A praia foi reaberta somente para o surfe e para o banho de mar. Ainda é proibido no país sentar na areia para tomar de banho. As placas "surf and go" pedem que os visitantes não se demorem após o término da atividade aquática.

A reabertura de Bondi e das praias vizinhas ocorre num momento em que vários estados australianos começam a flexibilizar lentamente as restrições impostas no país.

Surfistas na reabertura da praia de Bondi, em Sydney, na Austrália

Praias ficaram cinco semanas fechadas na Austrália

06:30 – Pandemia pode causar falência de 50 mil lojas na Alemanha

A Associação Alemã de Comércio estima que a crise gerada pela pandemia de covid-19 pode levar à falência cerca de 50 mil lojas na Alemanha. Durante as quatro semanas de fechamento do comércio, estima-se que o setor perdeu cerca de 30 bilhões de euros de faturamento. Apesar da reabertura das lojas com até 800 metros quadrados, a associação afirma que as medidas de distanciamento social, que estabelecem um número máximo de clientes dentro dos estabelecimentos, também devem reduzir o volume de vendas.

05:45 – Áustria anuncia reabertura de restaurantes e permissão de pequenas reuniões

O governo da Áustria apresentou nesta terça-feira (28/04) o plano para o fim gradual das medidas de isolamento impostas desde meados de março no país. De acordo com o ministro da Saúde, Rudolf Anschober, a partir de 1º de maio, serão permitidas reuniões de até dez pessoas. A distância mínima de um metro deve ser seguida nestes casos. Há uma exceção para funerais, que poderão reunir até 30 pessoas.

Lojas também poderão admitir um cliente a cada dez metros quadrados. A partir de 15 de maio, restaurantes estão autorizados a abrir das 18h às 23h, com o máximo de quatro clientes adultos por mesa, mais crianças. Os clientes não precisarão usar máscaras, mas os atendentes, sim. Hotéis poderão reabrir a partir de 29 de maio, assim como as piscinas públicas.  

Inicialmente, as regras são válidas até o final de junho.  

5:00 – Taxa de infecção volta a subir na Alemanha

O chamado número de reprodução do novo coronavírus voltou a subir na Alemanha, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Robert Koch (RKI). O índice, que indica em média para quantas pessoas um infectado transmite o vírus, chegou a 0,7 nos últimos dias, mas agora subiu para 1,0. O RKI alertou que a covid-19 tem potencial para voltar a se espalhar exponencialmente se esse índice estiver acima de 1,0.

O presidente do RKI, Lothar Wieler, pediu que as medidas de distanciamento social sejam cumpridas e que a população evite sair de casa sem necessidade. "Nós não queremos que o número de casos volte a aumentar", destacou. Ele ressaltou que a Alemanha teve sucesso até agora no controle do avanço do contágio da covid-19 e que esse sucesso deve ser mantido.

A Alemanha registrou nas últimas 24 horas 1.144 casos da covid-19, com o total chegando a 156.337. Mais 163 mortes em decorrência do novo coronavírus foram confirmadas, elevando o total de óbitos para 5.913.

04:00 – Argentina ultrapassa marca de 4 mil casos de coronavírus

A Argentina confirmou 111 novos casos de coronavírus, chegando a 4.003 notificações desde o começo da pandemia, e registrou o total 197 mortes, segundo o Ministério da Saúde argentino.

Do total de 4.003 casos, 22,6% são importados, 43,1% tiveram contato com pessoas previamente infectadas, 22,4% pertencem à circulação comunitária e 11,9% estão sob investigação epidemiológica.

A Argentina iniciou nesta segunda-feira uma nova etapa em seu confinamento, que durará até 10 de maio e começa com uma polêmica sobre a recusa de Buenos Aires e outros grandes distritos em permitir passeios recreativos de uma hora, que o governo nacional havia anunciado como novidade para o período.

O isolamento social preventivo e obrigatório, em vigor no país vizinho desde 20 de março para evitar a propagação do coronavírus e que já foi prorrogado três vezes, permitirá nesta terceira fase, sob diversas condições, a retomada de atividades com critério de segmentação geográfica, ou seja, em locais de baixa população onde há poucos ou nenhum caso de covid-19 ou onde a transmissão foi controlada.

00:00 – Justiça garante ao jornal Estado de S.Paulo acesso a exames de Bolsonaro

A juíza federal Ana Lúcia Petri Betto determinou nesta segunda-feira que a União forneça os laudos de todos os testes de covid-19 feitos pelo presidente Jair Bolsonaro para o jornal O Estado de S.Paulo.

Após uma viagem para os Estados Unidos, diversos integrantes da comitiva do presidente contraíram o novo coronavírus. Bolsonaro chegou a fazer ao menos dois exames e afirmou que eles deram negativo, porém, se recusou a apresentar os resultados, além de não ter ficado em quarentena.

Segundo a juíza, a União tem 48 horas para apresentar os exames. A Advocacia-Geral da União é contra a divulgação dos resultados do teste e alega que isso feriria direitos individuais de privacidade do presidente.

Resumo dos principais acontecimentos de segunda-feira (27/04):

  • Alemanha projeta maiorqueda na economia desde 1949
  • No Brasil, procura por hidroxicloroquina quase triplica
  • Bachelet alerta contra violaçõesaos direitos humanos durante pandemia
  • Rússia ultrapassa a China em número de infectados 
  • Governo da Nova Zelândia diz que venceu a "batalha" para controlar coronavírus
  • Argentina prorroga proibição de voos comerciais até 1º de setembro 
  • Número de novos casos na Itália é o mais baixodesde 10 de março

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais