As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (11/05) | Notícias internacionais e análises | DW | 11.05.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

As principais notícias sobre a pandemia de coronavírus (11/05)

Mundo tem 4,1 milhões de casos de covid-19 e 282,8 mil mortes. China reporta novas infecções em Wuhan, aumentando temores de segunda onda de contágio no país. Taxa de contágio sobe na Alemanha.

Funcionários de cemitério no Rio enterram vítima da covid-19

Funcionários de cemitério no Rio enterram vítima da covid-19

Resumo desta segunda-feira (11/05):

  • Mundo tem quase 4,1 milhões de casos confirmados, 282,8 mil mortes e 1,4 milhão de recuperados
  • Brasil tem quase 168.331 casos,11.519 óbitos e 69.232 recuperados
  • China reporta novos casos de covid-19 em Wuhan
  • Taxa de contágio sobe na Alemanha após alívio de restrições
  • Pandemia avança sobre indígenas da Amazônia

Transmissão encerrada. As atualizações estão no horário de Brasília:

20:15 – Disney aceita reservas para visitas a parque em Orlando a partir de julho

A Walt Disney World, que reabriu seu parque em Xangai nesta segunda-feira, começou a aceitar reservas para a partir de 1º de julho para visitar a unidade de Orlando, nos Estados Unidos, e hospedagem em seus hotéis, segundo informações divulgadas no site da empresa.

Por enquanto, as autoridades da Flórida não deram data para a reabertura dos parques temáticos, atrações e hotéis da cidade, fechados desde meados de março como resultado da disseminação da covid-19 no estado, onde já houve mais de 41 mil casos.

A Disney anunciou que a reabertura será feita de forma gradual e com medidas especiais para evitar a propagação do novo coronavírus e destacou que restaurantes e lojas vão abrir antes das atrações. Um exemplo é a reabertura parcial do centro comercial e de entretenimento Disney Springs, na região de Orlando, prevista para o próximo dia 20 e que, segundo promessa da empresa, será feita com maiores medidas de segurança, uso obrigatório de máscaras e limitações no contato entre as pessoas.

De acordo com fontes do setor, aproximadamente 85 milhões de pessoas visitaram os parques temáticos e de diversão em Orlando e Tampa em 2018, último ano para o qual existem números completos.

19:30 – Brasil registra mais 396 mortes e 5.632 casos

O Brasil registrou 396 mortes devido à covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o boletim diário do Ministério da Saúde, com o total de óbitos ficando em 11.519.

Outros 5.632 casos do novo coronavírus foram registrados no país. O número total de infecções chegou a 168.331.Segundo o ministério, 69.232 pacientes já recuperaram da covid-19.

O ministro da Saúde, Nelson Teich, divulgou as primeiras informações sobre as diretrizes do ministério para orientar estados e municípios sobre medidas de isolamento social. A base deverá ser o que foi chamado de "avaliação de risco quantitativa, que inclui cinco eixos a serem analisados.

"A gente vai tá sempre junto. Isso é um trabalho das três esferas, tanto nas ações, quanto do planejamento", disse Teich, acrescentando que os detalhes sobre as diretrizes serão apresentados na quarta-feira.

19:00 – Número de mortos nos EUA passa de 80 mil

O número de mortos nos Estados Unidos em decorrência da covid-19 passou de 80 mil nesta segunda-feira, segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins. O total de óbitos no país é de 80.087, o maior número em todo o mundo.

Os EUA estão bem à frente como o país com mais vítimas do vírus SARS-CoV-2, já que o segundo colocado desse ranking, o Reino Unido, soma 32.140. A Itália aparece em terceiro lugar, com 30.739.

A Universidade Johns Hopkins divulgou ainda que o número de casos da doença nos EUA passou de 1,3 milhão. Mais de 216 mil infectados já se recuperaram no país.

Nesta segunda-feira, a Casa Branca ordenou que seus funcionários que entrassem na Ala Oeste usassem máscaras desde que não estivessem sentados em suas próprias mesas, uma regra que não se espera que seja aplicada ao presidente americano, Donald Trump, nem ao vice, Mike Pence.

A medida, divulgada aos funcionários em um documento interno ao qual vários veículos de comunicação tiveram acesso, vem depois que pelo menos duas pessoas do círculo em torno de Trump testaram positivo para coronavírus na semana passada: uma assistente pessoal do presidente e a porta-voz de Pence, Katie Miller.

A Ala Oeste é o apêndice da residência presidencial onde estão localizados o Salão Oval, os escritórios dos principais assessores do chefe de governo, algumas salas de reunião e a sala de imprensa, bem como o espaço de trabalho dos jornalistas.

Donald Trump

Trump não deverá usar máscara

18:15 - Estado de Nova York começará a relaxar medidas restritivas

O estado de Nova York se prepara para iniciar na sexta-feira a primeira fase de reabertura econômica em três regiões do norte, que cumprem com os requisitos definidos pelas autoridades de saúde, em medida que não afetará a capital, que tem o mesmo nome.

O governador do estado, Andrew Cuomo, afirmou hoje que o estado voltou ao ponto que estava em 19 de março, "antes de cair no abismo da covid-19". Nas últimas 24 horas, foram registrados 488 casos de infecção e 161 mortes.

De acordo com os dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, dos quase 80 mil óbitos contabilizados no país, 26.641 aconteceram apenas no estado de Nova York, que é o epicentro local da pandemia.

"Conseguimos superar o pior e agora poderemos avançar de maneira inteligente para a reabertura", disse Cuomo.

No momento, três das dez regiões do estado poderão iniciar a retomada de atividades e o relaxamento das restrições sociais, embora o governador tenha garantido que é possível que voltar atrás, caso alguns fatores indicados pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) entrem em alerta.

Entre os itens estão a taxa de contágio e de hospitalização, o número de leitos disponíveis, a quantidade de testes e o rastreamento de resultados positivos, que serão geridos em salas regionais de controle, por funcionários do governo, pesquisadores e especialistas em saúde.

18:00 - Eslovênia reabre tráfego aéreo internacional

Depois de oito semanas de suspensão, o governo da Eslovênia anunciou que o país permitirá a partir de terça-feira o tráfego aéreo internacional. Voos internacionais de passageiros poderão, porém, somente aterrissar no aeroporto da capital Liubliana. Aeroportos menores em outras cidades só poderão receber voos de outros países a partir de 12 de junho.

Apesar da reabertura, a Fraport Slovenia, que opera o aeroporto na capital, disse que a maioria das companhias cancelou até o fim de maio os voos para Liubliana.

17:15 - O que é o número de reprodução R?

O número efetivo de reprodução R designa o potencial de propagação de um vírus dentro de determinadas condições. Se ele é superior a 1, cada paciente transmite a doença a pelo menos mais uma pessoa, e o vírus se dissemina. Se é menor do que 1, cada vez menos indivíduos se infectam e o número dos contágios retrocede. Portanto, para coibir o alastramento de um patógeno, o número de reprodução deve estar abaixo de 1 (ou R < 1, em termos matemáticos).

O epidemiologista Adam Kucharski desenvolve modelos matemáticos de moléstias infecciosas, para entender melhor sua progressão, e explica os fatores envolvidos. Esse conhecimento, por sua vez, pode ajudar políticos a tomarem decisões que visam restringir a propagação de uma doença – e podem deixar os cidadãos responsáveis temendo por seus direitos à liberdade.

Leia a reportagem completa

16:30 - Governo britânico dá sinal verde para Campeonato Inglês voltar em junho

O governo Reino Unido deu sinal verde para a retomada do esporte de alto nível a partir de 1º de junho, o que abre o caminho, entre outros, para o Campeonato Inglês masculino de futebol.

A Premier League, que organiza o torneio, já havia convocado para a manhã de hoje uma reunião com representantes dos 20 clubes participantes, para discutir a volta da competição, provavelmente, em 8 ou de 12 do próximo mês.

A liga já havia indicado que a intenção era de terminar a temporada, paralisada desde meados de março, assim que o governo autorizasse. Nos planos da entidade está a possibilidade de concluir o campeonato até 31 de julho.

As partidas serão sem público nas arquibancadas. Além disso, comemoração de gol em grupo deverá ser proibida, assim como trocas de camisetas.

O sinal verde dado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, faz parte da segunda fase de relaxamento de medidas para conter o avanço da pandemia de covid-19.

15:30 - Rússia supera Reino Unido e Itália em casos de infecção pelo novo coronavírus

A Rússia registrou nesta segunda-feira o total de 221.344 casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo boletim apresentado pelas autoridades locais, o que coloca o país na frente de Reino Unido e Itália, no ranking de contágio. O país é agora o terceiro em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos e da Espanha.

Reino Unido e Itália estão perto dos 220 mil registros de infecção, mas ambos têm número maior de mortes, superando a marca de 30 mil, cada um, enquanto a Rússia chegou a 2.009, com os 94 óbitos do boletim mais recente.

Segundo epidemiologistas locais, o aumento exponencial de casos no país é resultado direto do aumento nos testes de diagnóstico, que já chegam a 5,5 milhões.

Moscou segue sendo o foco da pandemia na Rússia, com 115.909 casos. As autoridades da capital, inclusive, adiaram o relaxamento de medidas, que já está sendo programado pelo governo do país.

Assim, o confinamento para os moradores de Moscou seguirá em vigor até 31 de maio. As autorizações de saída são para trabalhadores da construção civil e da indústria, que devem usar máscaras, luvas e manter distância física dos companheiros de trabalho.

Moscou

Moscou é o epicentro da pandemia na Rússia

15:00 - Pandemia avança sobre indígenas da Amazônia

A Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) afirmou nesta segunda-feira que 60 indígenas morreram em decorrência da covid-19 na região amazônica. Até domingo, havia 212 casos confirmados da doença entre povos indígenas. 

No fim-de-semana, foram registadas mais 11 mortes entre indígenas dos povos Baré, Kokama, Macuxi, Munduruku do Pará e Tembé. 

Segundo o levantamento da Coiab, a covid-19 já atingiu 23 povos da Amazônia: Apurinã, Arapiun, Baniwa, Baré, Borari, Kokama, Galibi (Kalinã), Hixkaryana, Huni Kuin, Karipuna, Mura, Munduruku, Macuxi, Zoró, Palikur, Sateré-Mawé, Tariano, Tembé, Tikuna, Tupinambá, Tukano, Yanomami e Warao. Mortes ocorreram em 16 comunidades.

12:30 - Europa inicia reabertura gradual após alívio da pandemia

Vários países europeus deram início nesta segunda-feira ao relaxamento das medidas de confinamento e isolamento social, enquanto os governos estão sob forte pressão para a reabertura de suas economias em meio à pandemia de covid-19 que já matou mais de 280 mil pessoas em todo o mundo.

O Reino Unido delineou um plano para o alívio das restrições, enquanto Espanha, França e Alemanha deram início a um relaxamento gradual das medidas de prevenção.

Leia a notícia completa

11:57 - Enzima pode explicar maior vulnerabilidade de homens à covid-19

Um estudo desenvolvido em vários países europeus sugere que uma enzima utilizada pelo coronavírus Sars-Cov-2 para infectar as células humanas está presente em quantidade bem mais alta no sangue dos homens do que no das mulheres, o que explicaria a maior vulnerabilidade dos homens à doença. 

A pesquisa, publicada no European Heart Jornal, aponta que a enzima conversora da angiotensina 2 (ECA2), encontrada no coração, nos rins e em outros órgãos, pode ter um papel fundamental na maneira como a doença respiratória se espalha para os pulmões. 

Análises feitas em homens e mulheres mediram as concentrações de ECA2 em amostras de sangue de mais de 3,5 mil pacientes com insuficiência cardíaca em 11 países europeus. O estudo, coliderado por Adriaan Voors, professor de cardiologia da University Medical Center (UMC) de Groningen, na Holanda, foi iniciado antes da pandemia e não incluía pacientes com covid-19. 

Mas, após outras pesquisas destacarem o ECA2 como um elemento essencial para o acesso do coronavírus às células, a equipe de Voors encontrou relações relevantes com seus estudos. A ECA2 atua como um receptor na superfície das células, que as conecta ao coronavírus e permite que a infecção se desenvolva. 

"Quando descobrimos que um dos biomarcadores mais fortes, o ECA2, era muito mais presente nos homens do que nas mulheres, me dei conta de que isso tinha o potencial para explicar por que os homens estão mais propensos a morrer de covid-19 do que as mulheres", disse Iziah Sama da UMC, outro dos coautores do estudo.   

10:14 - Paris tem caos no transporte público 

A retomada gradual das atividades em Paris teve um início conturbado, após vários relatos de trens lotados e caos no transporte público na capital francesa.

O jornal Le Monde publicou imagens de pessoas em uma das principais estações da cidade tentando entrar nos trens regionais. Entretanto, o Ministro dos Transportes, Jean-Baptiste Djebbari, disse que a lotação no metrô da capital se deve a enchentes ocorridas no fim de semana que resultaram na redução temporária da circulação dos trens. 

Em algumas estações, policiais da tropa de choque estavam de prontidão para evitar possíveis distúrbios. O uso de máscaras de proteção no transporte público é obrigatório a todos os passageiros.

Apesar do alívio das medidas de confinamento, as empresas receberam instruções para pedir a seus funcionários que continuassem trabalhando a partir de suas casas. O presidente Emmanuel Macron substituiu uma postagem no Twitter que dizia "salvem vidas: fiquem em casa" por outra que afirmava "salvem vidas, mantenham a cautela".

07:55 - Taxa de contágio sobe na Alemanha após alívio de restrições

A taxa de contágio pelo novo coronavírus subiu na Alemanha pelo segundo dia consecutivo, em meio ao relaxamento das medidas de isolamento em todo o país.

Dados divulgados pelo Instituto Roberto Koch (RKI) – órgão responsável pelo controle e prevenção de doenças no país – divulgados nesta segunda-feira revelam que a chamada taxa de reprodução do vírus chegou a 1,13 no domingo, após o 1,1 registrado no sábado. Na sexta-feira, a taxa era de 0,83.

A taxa de reprodução indica o potencial de disseminação do vírus e é uma referência essencial para o trabalho do RKI, que lidera as pesquisas científicas sobre a pandemia na Alemanha. Os dados desta segunda-feira significam que cada pessoa infectada transmite a doença para uma outra pessoa. Quando a taxa é menor do que 1, isso significa que cada vez menos pessoas são infectadas, e o número total de contaminados diminui.

Os dados, segundo o RKI, servem como alerta e fazem com que seja necessário "observar com muita atenção o desenrolar dos acontecimentos nos próximos dias". Segundo o instituto, ainda não é possível dizer se "a tendência das últimas semanas de queda das novas infecções se manterá ou se haverá uma nova alta do número de casos".

Leia a notícia completa

05:00 - China reporta novos casos de covid-19 em Wuhan

A China reportou novas infecções pelo coronavírus Sars-Cov-2 em Wuhan nesta segunda-feira, após um mês sem novos casos na cidade, epicentro global da pandemia atual.

Cinco novos casos de covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, foram confirmadas num distrito residencial de Wuhan, metrópole no centro da China onde o Sars-Cov-2 foi detectado pela primeira vez, no fim do ano passado, e que saiu do lockdown há cerca de quatro semanas. 

As novas infecções aumentam os temores de que a China possa estar diante de uma nova onda de contágio. As cinco novas infecções em Wuhan vêm após um caso ter sido confirmado na cidade no domingo.

Em Shulan, cidade com cerca de 670 mil habitantes no nordeste do país, as autoridades emitiram ordens de permanência em casa e proibições de viagem depois de três novas infecções terem sido confirmadas no local.

Após o coronavírus ser detectado pela primeira vez em dezembro em Wuhan e se espalhar pela província de Hubei, onde a cidade está localizada, as autoridades impuseram restrições draconianas às viagens e à circulação no que parecia ter sido uma tentativa bem sucedida de conter o surto.

As medidas de confinamento foram relaxadas nas últimas semanas, após o governo local afirmar que a doença estava sob controle, sendo as viagens de e para a cidade permitidas novamente.

As autoridades locais afirmaram que todos os novos casos registrados em Wuhan são provenientes do mesmo complexo residencial e que um funcionário do distrito afetado foi demitido por esforços "insuficientes" de contenção do vírus. Foram também notificados 11 novos casos "assintomáticos" na província de Hubei.

Resumo dos principais acontecimentos deste domingo (10/05):

  • EUA contabilizam 1.568 mortos em 24 horas
  • Três membros da força-tarefa da Casa Branca em quarentena
  • Alemanha permite visitas transfronteiriças por um dia

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais