Arábia Saudita libera estádios para mulheres | Notícias internacionais e análises | DW | 13.01.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Arábia Saudita libera estádios para mulheres

Torcedoras podem comparecer a jogo de futebol, mas só podem frequentar eventos acompanhadas e ocupar lugares em blocos destinados a "famílias". Mais outras duas partidas com presença feminina são previstas.

Mulheres na arquibancada de estádio de futebol na Arábia Saudita

Liberação de torcida feminina em estádios faz parte de série de mudanças sociais na Arábia Saudita

Pela primeira vez na história, mulheres foram autorizadas nesta sexta-feira (12/01) a assistir a um jogo de futebol na Arábia Saudita. A mídia local mostrou fotos de mulheres nas arquibancadas de um estádio em Jeddah, com lenços listrados no pescoço e com longos casacos pretos.

A autoridade responsável por esportes saudita anunciara anteriormente que um total de três estádios foram preparados para receber visitas de famílias.

A visita de estádios era proibida na Arábia Saudita para torcedoras do sexo feminino. Uma primeira exceção foi feita em setembro, quando mulheres, acompanhadas de suas famílias, puderam assistir a um jogo no dia nacional do país.

Assistir ao vídeo 01:07

Como a Arábia Saudita segrega as mulheres

Em vídeos divulgados na internet pouco antes do início da partida da primeira divisão entre os times Al-Ahli e Al-Batin é possível ver as arquibancadas do estádio Rei Abdullah se enchendo aos poucos . Outro vídeo mostra homens e mulheres torcendo durante a partida.

De acordo com a autoridade esportiva saudita, foram reservados 14 mil dos 62 mil assentos "para famílias" naquele estádio. Os lugares ”para famílias” são localizados em determinados blocos, e as mulheres só podem entrar no lugar acompanhadas. O jornal saudita Okaz escreveu que pelo menos 1.200 entradas para famílias foram vendidas.

Nos próximos dias, mulheres também poderão assistir mais duas partidas, na capital, Riad, e em Dammam, no leste do país.

Leia mais

O que está por trás das mudanças na Arábia Saudita?

Arábia Saudita quer modernizar, mas nem tanto

Arábia Saudita planeja megacidade futurística

A abertura de estádios para mulheres faz parte de uma série de reformas sociais no país islâmico-conservador.  No ano passado, a casa real anunciou que a partir de junho, mulheres também poderão dirigir. O país é o único no mundo que proíbe mulheres de conduzir veículos.

A Arábia Saudita também cancelou a proibição dos cinemas depois de mais de 35 anos. As mudanças sociais são consideradas parte de uma chamada Vision 2030, com a qual a família real deseja reformar e modernizar a sociedade e a economia. O país quer, sobretudo, ficar mais independente economicamente do petróleo.

Nas redes sociais, as mulheres saudaram a medida. "Isso é mais que um direito das mulheres ", escreveu o embaixador saudita nos EUA, Fatimah Baeshen, no Twitter, acrescentando que a medida possibilita que famílias se reúnam e desfrutem o futebol saudita, que é uma paixão nacional.

Houve também críticas de meios mais conservadores, que argumentaram que estádios de futebol não são lugar para mulheres e que chamaram a liberação de "demoníaca” e prejudicial à religião e à cultura do país.

MD/dpa/sid

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados