Aquecimento global castigará EUA, diz relatório do governo | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 24.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Meio ambiente

Aquecimento global castigará EUA, diz relatório do governo

Na contramão da política do presidente americano, documento elaborado por 13 agências federais confirma mudança climática e prevê consequências drásticas, do meio ambiente à economia e saúde.

Furacão MIchael atinge a costa da Flórida com violência

Furacão MIchael atinge a costa da Flórida com violência

A mudança climática global trará caos ao meio ambiente natural, economia e saúde pública nos Estados Unidos, a menos que haja mais empenho em reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2), adverte um relatório do governo americano divulgado nesta sexta-feira (23/11).

"Sem mitigação global substancial e sustentada, e esforços regionais de adaptação, a expectativa é que a mudança climática vá causar perdas crescentes para a infraestrutura e propriedades americanas, e comprometer a taxa de crescimento econômico no século atual", consta da 4ª Avaliação Nacional do Clima.

O documento encomendado pelo Congresso inclui pareceres de 13 agências federais. Ele detalha como as temperaturas ascendentes vão ameaçar os campos agrícolas mais baixos, elevar a probabilidade de inundações e incêndios florestais, entravar a produção de energia e aumentar a incidência de doenças tropicais no país. Ainda assim, ação governamental imediata poderia abrandar os impactos mais extremos.

Trump incorrigível

O relatório contradiz as opiniões do presidente Donald Trump, que tem repetidamente negado a mudança climática como sendo um trote dos chineses. Em 2017 ele retirou os EUA do Acordo do Clima de Paris, um esforço internacional conjunto para combater a elevação das temperaturas globais.

Na própria sexta-feira, em reação às temperaturas glaciais em algumas partes do país, o bilionário nova-iorquino escreveu no Twitter: "O que foi que aconteceu com o Aquecimento Global?"

A porta-voz da Casa Branca Lindsay Walters minimizou as constatações do relatório, afirmando esboçarem um "cenário extremo", sobre a falsa premissa de um acúmulo de inovação tecnológica e rápido crescimento demográfico no futuro próximo.

Por sua vez, grupos ambientalistas saudaram o relatório oficial. Abigail Dillen, presidente da Earthjustice, comentou à agência de notícias Reuters que ele evidenciava que "a mudança climática é real, está acontecendo aqui e está acontecendo agora".

A Agência Ambiental Europeia previu efeitos semelhantes do aquecimento global para a Europa. Segundo um relatório de 2017, temperaturas crescentes podem provocar maciço colapso econômico e incremento na frequência de secas, incêndios florestais e enchentes por todo o continente.

AV/afp.rtr,dpa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais