Aprovação ao governo Temer sobe para 6% | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 20.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Aprovação ao governo Temer sobe para 6%

Apesar de pequena melhora, sete em cada dez brasileiros ainda consideram governo Temer péssimo ou ruim, aponta Ibope. E a maioria dos entrevistados olha com pessimismo para o restante do governo do peemedebista.

Michel Temer

Temer ainda tem índice de reprovação de 74%

Os índices de aprovação do presidente Michel Temer tiveram uma leve melhora, segundo pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta quarta-feira (20/12). Por outro lado, mais de dois terços dos brasileiros seguem apontando que o governo Temer é pior que o governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

De acordo com a pesquisa, o percentual dos entrevistados que considera o governo Temer ótimo e bom subiu de 3%, em setembro, para 6%, em dezembro. O percentual de brasileiros que confiam no presidente também saltou três pontos percentuais – de 6% para 9%. E a quantidade de brasileiros que aprovam sua maneira de governar passou de 7%, em setembro, para 9%, em dezembro.

Ainda em comparação com a pesquisa anterior, houve pequena queda no percentual de brasileiros que consideram o governo Temer péssimo ou ruim – no entanto, a desaprovação segue maciça. Aproximadamente sete em cada dez brasileiros desaprova o governo Temer – 74% dos entrevistados, contra 77% na avaliação de setembro. Por fim, 19% dos brasileiros qualificou o governo Temer como regular (em setembro foram 16%).

O governo Temer é mais bem avaliado entre homens do que entre mulheres, ainda que em ambos os casos a desaprovação seja elevada. O percentual dos homens que consideram o governo como ruim ou péssimo é de 69%, enquanto o das mulheres é de 76%.

Na comparação com o governo da ex-presidente Dilma não há mudanças significativas em relação aos dados coletados há três meses. Assim como em setembro, 59% dos entrevistados classificaram o governo Temer como pior, enquanto 30% analisaram como igual, e apenas 10% disseram acreditar que o atual governo seja melhor que o de Dilma.

Assim como em setembro, todas as áreas do governo atual foram desaprovadas por pelo menos 75% dos entrevistados. As três áreas com piores avaliações são Impostos (90% de desaprovação), Saúde (88%) e Segurança Pública (86%).

Questionados sobre as perspectivas em relação ao restante do governo Temer, a pesquisa apontou um pessimismo acentuado: 69% dos entrevistados disseram que será péssimo ou ruim, e apenas 7% acreditam num restante de governo ótimo ou bom. Por outro lado, 20% estimam um governo regular. O pessimismo é maior na região Nordeste, onde 76% dos entrevistados disseram acreditar que será péssimo ou ruim.

O Ibope ouviu duas mil pessoas em 127 municípios entre 7 e 10 de dezembro. Esta foi a primeira pesquisa realizada pelo Ibope depois que a Câmara dos Deputados rejeitou a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Temer, por corrupção passiva.

PV/abr/ots

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais