Apps elevam número de infectados por DSTs na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 22.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Apps elevam número de infectados por DSTs na Alemanha

Governo alemão alerta para aumento de infecções por doenças sexualmente transmissíveis. Além do consumo de drogas, portais de relacionamento contribuem para a rápida disseminação das enfermidades, diz estudo.

Citando relatório sobre uma estratégia para reduzir o número de contágios por doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), o jornal alemão Bild afirma que o governo em Berlim está preocupado com o crescente número de casos de infecções na Alemanha.

Segundo o relatório, os antecedentes desse aumento estão numa maior utilização de portais e aplicativos online de namoro e relacionamento e no consumo de drogas sintéticas. As possibilidades das ferramentas de namoro "modificam e facilitam o contato", afirma o documento. "Isso afeta o comportamento sexual."

O texto diz que deve-se dar especial atenção à "importância de portais de encontros para o estabelecimento de contatos, como também para festas e sexo regados a drogas". Segundo o relatório, especialmente ameaçados estão os "novos grupos" de consumidores de entorpecentes como crystal meth e speed. "Através do consumo dessas drogas tanto o comportamento sexual quanto o de proteção contra DST são influenciados", afirma.

O estudo do governo alemão aponta que o número de contaminados por sífilis mais que dobrou de 2009 a 2014, quando foram registrados 5.700 casos. No mesmo ano, houve 2.300 novas infecções de hepatite B e 5.800 de hepatite C, enquanto as estimativas de novos infectados por HIV permaneceram estáveis desde 2006: em 2014, foram registrados 3.200 novos casos no país, informa o relatório, explicando que em 2014 viviam na Alemanha 84 mil portadores do vírus da aids.

Screenshot der Webseite grindr.com

Grindr é um dos muitos aplicativos de encontros

Procedimento uniforme

No início de abril, o gabinete de governo em Berlim aprovou uma estratégia desenvolvida pelo Ministério da Saúde e Desenvolvimento com vista a reduzir o número de tais infecções. A aposta é numa abordagem mais uniforme contra todas as doenças sexualmente transmissíveis. Dessa forma, podem-se aproveitar melhor as semelhanças na prevenção e diagnóstico de doenças, bem como no cuidado de pacientes

O diagnóstico precoce e a prevenção são as principais áreas dessa estratégia, afirmou o Ministério da Saúde em Berlim, informando que, por esse motivo, a estratégia de ofertas de prevenção e cuidados é direcionada com precisão para diferentes faixas etárias e estilos de vida.

No cerne dessa estratégia está a transmissão de conhecimentos sobre as doenças, sobre suas vias de transmissão e medidas de proteção. Em 2005, o governo em Berlim apresentou pela primeira vez um plano com vista à redução de infecções por HIV em nível nacional e internacional.

CA/afp/dpa/kna/epd/dw

Leia mais