Amsterdã estuda tirar prostituição do Bairro da Luz Vermelha | Notícias internacionais e análises | DW | 19.02.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Sociedade

Amsterdã estuda tirar prostituição do Bairro da Luz Vermelha

Turistas embriagados e desrespeito a profissionais no distrito De Walletjes motivam prefeitura da capital holandesa a propor local alternativo para indústria do sexo. Inspiração veio do edifício Pascha, em Colônia.

Fachada do museu da prostituição Red Light Secrets, em Amsterdã

Fachada do museu da prostituição Red Light Secrets, em Amsterdã

Amsterdã está considerando construir um hotel destinado à prostituição para transferir a indústria do sexo do distrito medieval De Walletjes, conhecido como Bairro da Luz Vermelha, no centro da capital holandesa.

A prefeitura da cidade diz que turistas embriagados causam muitos problemas na área e não respeitam as profissionais do sexo, em sua maioria mulheres. "O trabalho do sexo é uma profissão normal", diz o órgão em comunicado de imprensa. "Não há intenção de tirar o trabalho do sexo da cidade."

O objetivo da prefeita Femke Halsema é criar melhores condições nas ruelas da parte mais antiga da cidade, que inclui o edifício mais antigo da capital, a Oude Kerk (Velha Igreja), de 700 anos.

A ideia é um edifício menos facilmente acessível que a prostituição de vitrines do distrito central, e que possa ser melhor controlado. As autoridades locais dizem que não querem substituir a oferta no centro da cidade, mas criar locais alternativos para que profissionais do sexo possam mudar a localização, se se sentirem mais confortáveis.

Ainda não está claro que forma o prédio deve ter. Opções discutidas entre a comunidade local, profissionais do sexo e especialistas incluem um complexo de quartos, descrito como "hotel de prostituição", e um centro erótico com teatro, clubes noturnos e restaurantes.

O ideal, diz um relatório das autoridades locais, é não transferir o bairro para uma zona industrial longe do centro, mas afastá-lo o suficiente de locais atualmente muito movimentados. Vereadores da cidade deverão discutir o projeto em março.

A prefeitura de Amsterdã mencionou ter se inspirado no Pascha, o primeiro "edifício bordel" da Europa, construído na cidade alemã de Colônia nos anos 1970. A intenção era transferir a prostituição do centro da cidade, concentrado em volta da famosa Catedral de Colônia. A ideia deu certo, e profissionais do sexo continuam atuando no Pascha.

RK/dpa/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais