Alemanha testa sistema de alerta herança da Guerra Fria | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 10.09.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Alemanha testa sistema de alerta herança da Guerra Fria

Pela primeira vez em 30 anos, milhares de sirenes soaram simultaneamente em todo o país. Governo pretende realizar simulações anualmente para preparar a população para emergências, como desastres naturais ou apagões.

Equipamento de sinalização sonora instalado no telhado de uma casa na Alemanha

Existem cerca de 15 mil sirenes ainda em uso na Alemanha

Pontualmente às 11 horas da manhã (horário alemão) desta quinta-feira (10/09), sirenes soaram em toda a Alemanha. Pela primeira vez desde a Reunificação do país e o fim da Guerra Fria, realizou-se no país um teste nacional de seus sistemas de alarme civil. O teste incluiu sirenes e notificações via smartphone.

De acordo com o Departamento de Proteção e Ajuda em Desastres (BBK, na sigla em alemão), o dia nacional de alerta de emergência tem como objetivo testar os sistemas de alerta da Alemanha e preparar a população para uma eventual emergência.

"Por um lado, trata-se de fazer um teste técnico dos sistemas de alerta. Mas também queremos sensibilizar a população. Queremos dar-lhes uma compreensão do que esses sinais de alerta, como as sirenes, significam", disse Stephan Unger, chefe do BBK.

Alarmes de ataque aéreo soaram por um minuto ininterruptamente, começando às 11 horas e testando seus tons no máximo antes de executar variações sonoras. Existem cerca de 15 mil sirenes ainda em uso em todo o país – em 1993, eram 80 mil. Grande parte do sistema de sirenes está em mau estado, com inúmeras desativadas. 

Em meio à ameaça nuclear durante a Guerra Fria, as autoridades alemãs instalaram milhares de sirenes pelo país para alertar a população em caso de ataque.

Assistir ao vídeo 02:48

Alemanha testa sirenes simultaneamente em todo o país

O exercício foi nacional, mas houve um lugar em que alarmes não soaram: Berlim. As sirenes de emergência civil da cidade-estado foram removidas em 1990.

Além dos alarmes sonoros, o teste envolveu outros meios de comunicação com a população. Os painéis digitais nas plataformas das estações de trem, por exemplo, exibiram mensagens de emergência – o mesmo ocorreu também nos painéis de publicidade.

Interrupções das transmissões de televisão e de rádio estavam programadas, mas acabaram não ocorrendo em todos os canais, segundo relatos.

Notificações de alerta foram enviadas aos smartphones dos usuários que instalaram o aplicativo de emergência da Alemanha intitulado NINA, que foi lançado cinco anos atrás. No entanto, muitos usuários relataram que não receberam a notificação ou a receberam com atraso. 

Isso ocorreu porque houve um disparo simultâneo não programado de um grande número de alertas no sistema que usa satélites para enviar mensagens de alerta para emissoras públicas, agências de notícias, empresas críticas para a infraestrutura da sociedade, e os aplicativos nos smartphones. A notificação nacional, aparentemente, sobrecarregou o sistema, o que gerou uma onda de piadas e críticas nas redes sociais.

Para que servem os testes?

Os testes são uma forma de preparar a população, que deve saber como reagir e para onde ir em caso de emergência nacional. Essas emergências podem incluir inundações, terremotos, incêndios e outros desastres naturais, bem como cortes de eletricidade, emissões radioativas e alertas nucleares.

O governo da Renânia do Norte-Vestfália, o estado mais populoso da Alemanha, divulgou diretrizes para informar os cidadãos sobre os diferentes tons de sirene e que tipo de alerta eles transmitem.

Uma sirene que muda regularmente de tom sem pausas indica um alerta. Uma sirene que não altera o tom, mas tem dois intervalos regulares, representa um alerta para o corpo de bombeiros. E, finalmente, um tom singular que dura um minuto sinaliza o fim de uma emergência.

O governo alemão planeja tornar o teste nacional dos sistemas de alerta um evento anual – sempre na segunda quinta-feira do mês de setembro, data em que todos os estados alemães já retornaram à rotina habitual após as férias de verão.

Um teste uniforme em todo o território alemão dos sistemas emergenciais não era realizado desde 1990. Após a Reunificação, os municípios assumiram parcialmente o funcionamento das sirenes. Nem todas eram usadas em testes nacionais ou regionais.

No entanto, desde o início da década de 1990, as formas de alertas evoluíram. Novos meios de aviso, como aplicativos ou painéis digitais nas ruas podem propagar informações sobre ameaças. Também foram estabelecidos novos procedimentos.

O projeto de otimização e uniformização dos alertas de emergência foi aprovado pelos secretários do Interior dos estados alemães em 2019. A União Europeia (UE) cobre 75% dos custos do projeto, enquanto os restantes 25% são pagos pelo governo alemão.

PV/dw/ots