Alemanha enfrenta início de epidemia de coronavírus, diz ministro | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 26.02.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Alemanha enfrenta início de epidemia de coronavírus, diz ministro

Enquanto infecções crescem no país, titular da Saúde afirma que a situação mudou, pois as cadeias de contágio já não são mais totalmente rastreáveis. Cinco novos casos são registrados nas últimas 24 horas.

Homem entra em clínica em Düsseldorf, no oeste da Alemanha

Novas infecções ocorreram na Renânia do Norte-Vestfália, Baden-Württemberg e pela 1ª vez na Renânia-Palatinado

O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, afirmou nesta quarta-feira (26/02) que a Alemanha enfrenta o início de uma epidemia do novo coronavírus e disse esperar um aumento significativo dos números de novas infecções.

"Estamos no início de uma epidemia de coronavírus na Alemanha", afirmou o ministro numa coletiva de imprensa em Berlim. "As cadeias de contágio não são mais, em parte, rastreáveis, e isso é algo novo", acrescentou.

Um dia após o anúncio de dois novos casos de contágio pelo coronavírus na Alemanha, cinco novas infecções foram confirmadas no país nesta quarta-feira, uma na Renânia do Norte-Vestfália, três em Baden-Württemberg e pela primeira vez uma no estado da Renânia-Palatinado.

"Um grande número de pessoas teve contato com esses pacientes, e isso é uma grande mudança em relação aos 16 casos que tínhamos até pouco tempo e cuja origem na China pôde ser rastreada", afirmou Spahn.

Diante deste desenvolvimento, o ministro disse que a probabilidade do vírus se espalhar pelo país aumentou e pediu que os secretários de Saúde estaduais coloquem em prática seus planos de pandemia, que incluem o isolamento de pacientes e aqueles que tiveram contato com eles.

Apesar da declaração, Spahn afirmou que não há motivo para pânico e lembrou que o sistema de saúde do país é bem equipado para enfrentar o surto. "Estamos agindo rápido e adaptando nossas reações para a atual situação. Infelizmente, devo dizer que a situação mudou nas últimas horas", acrescentou.

O ministro pediu também que pacientes que estiveram em regiões de risco ou tiveram contato com pessoas que passaram por essas áreas procurem um médico caso apresentem sintomas da doença Covid-19. Ele descartou restrições de viagem neste momento.

Dois dos novos casos em Baden-Württemberg foram contraídos na Itália. Um deles é um homem de 32 anos que esteve recentemente na região onde ocorre um surto da doença no país europeu. Ele está em isolamento num hospital. Sua esposa e filho foram colocados em isolamento domiciliar.

O outro caso seria uma jovem de 25 anos que viajou com o primeiro paciente internado na terça-feira. O terceiro infectado é o pai dela, que contraiu a doença na Alemanha.

O paciente internado na Renânia-Palatinado é um soldado de 41 anos que teve contato em meados de fevereiro com uma pessoa infectada. Segundo a agência de notícias DPA, o contato foi com o primeiro homem doente na Renânia do Norte-Vestfália e ocorreu durante um evento de Carnaval. Ele está internado num hospital da Bundeswehr em Koblenz.

A situação é mais preocupante na Renânia do Norte-Vestfália, onde um casal doente teria contraído o vírus há cerca de duas semanas e, por isso, dezenas de pessoas com quem eles tiveram contato deveriam ser colocadas em quarentena domiciliar.

A mulher infectada é professora de um jardim de infância. Todas as crianças que estudavam no local e seus pais devem permanecer em casa. O casal tem ainda dois filhos em idade escolar, que não apresentaram os sintomas de Covid-19.

O homem, de 47 anos, teve seu diagnóstico confirmado na terça-feira, após ter tido contato com um conhecido que esteve recentemente na China. A infecção de sua esposa, de 46 anos, foi anunciada nesta quarta-feira. O casal é do município de Selfkant, no distrito de Heinsberg, que fica próximo à fronteira da Holanda.

Assim, o número de infectados na Alemanha subiu para 23. A maioria das infecções foi registrada na Baviera. A doença, cujo epicentro é a cidade chinesa de Wuhan, já atingiu mais de 40 países. Na Europa, a nação mais afetada é a Itália, com 400 casos confirmados principalmente no norte do país.

CN/dpa/rtr/afp/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais