Alemanha deve receber 500 mil familiares de migrantes sírios | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 08.06.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha deve receber 500 mil familiares de migrantes sírios

Segundo dados oficiais, cônjuges, filhos e pais de menores desacompanhados devem se juntar a refugiados da Síria no país – número menor que o de estimativas anteriores. Mais de 400 mil sírios chegaram à Alemanha em 2015.

Chegada de refugiados sírios a Hannover, na Alemanha

Chegada de refugiados sírios a Hannover, na Alemanha

Cada um dos cidadãos sírios que receberam asilo na Alemanha deve trazer ao país, em média, um membro de sua família, estima o Departamento Federal de Migração e Refugiados da Alemanha (Bamf, na sigla em alemão).

Citando dados do Bamf, o jornal alemão Süddeutsche Zeitung informou em reportagem publicada nesta quarta-feira (08/06) que em torno de 500 mil cônjuges e filhos, além de pais de menores desacompanhados, poderão se juntar aos sírios que já se encontram em solo alemão.

No ano passado, aproximadamente 428 mil migrantes da Síria chegaram ao país. Em 2016, já são 72 mil.

As estatísticas do Bamf apresentam números bastante reduzidos em relação a outras previsões, algumas das quais estimaram que cada sírio acolhido na Alemanha traria ao país entre três e quatro membros da família.

Entretanto, esse ainda é um tema controverso no país. Uma lei de asilo que entrou em vigor neste ano proíbe que os requerentes que receberam asilo tragam seus familiares à Alemanha por um período de dois anos.

Enquanto isso, o processamento de pedidos de asilo nas missões diplomáticas alemãs na Turquia, Líbano e Jordânia enfrentam demora significativa. Nesses países, que receberam ao todo quase 5 milhões de refugiados da Síria, os familiares dos cidadãos do país que já estão na Alemanha passam, em muitos casos, meses aguardando uma decisão.

Soma-se a isso o fato de que os pedidos de asilo dos que já estão em solo alemão também demoram a ser processados. Segundo o Bamf, ainda existem 460 mil aguardando uma resposta. E novos pedidos continuam a chegar. Apenas em maio, 55 mil pessoas – das quais em torno de 40% são da Síria – entraram com requerimentos de asilo. Estima-se que haja no país 300 mil pessoas que ainda não fizeram seus pedidos.

Além dos sírios, grande parte dos requerentes vem do Afeganistão e Iraque, além de outros países da Ásia e África. Muitos desses não estão aptos a receberem asilo na Alemanha.

O chefe do Bamf, Frank-Jürgen Weise, afirmou nesta quarta-feira que o departamento deseja processar todos os pedidos que aguardam na fila até o final do ano.

Leia mais