Alemanha cogita tornar serviço militar novamente obrigatório | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 23.08.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha cogita tornar serviço militar novamente obrigatório

Proposta faria parte de plano de Ministério do Interior para defesa civil. Obrigatoriedade de serviço militar foi suspensa no país há cinco anos, e sua retomada divide membro do governo.

O Ministério do Interior alemão cogita tornar novamente obrigatório o serviço militar no país, que foi suspenso há cinco anos. A medida faz parte de um conjunto de propostas para a defesa civil, revelado pela agência de notícias alemã DPA nesta terça-feira (23/08).

Depois de 55 anos, o serviço militar obrigatório foi suspenso na Alemanha em julho de 2011. Na época, o governo alemão considerou que não havia razões de segurança ou militar para justificar a obrigatoriedade. No entanto, ele ainda faz parte da Constituição alemã e pode ser facilmente reintroduzido pelo governo.

Mas nem todos os ministérios são a favor da proposta. No final de junho, a própria ministra da Defesa, Ursula von der Leyen, afirmou que, apesar das tensões com a Rússia e o "Estado Islâmico" (EI), não havia motivo para restabelecer o serviço militar obrigatório.

O social-democrata Hans-Peter Bartels, comissário encarregado da relação entre Parlamento e Forças Armadas, descartou nesta terça-feira a medida. "Não há planos de reativar o serviço militar obrigatório. Isso não está na pauta", acrescentou.

Bartels ressaltou que, no novo conceito de defesa civil, essa opção só é possível caso as circunstâncias piorem drasticamente. "O serviço militar obrigatório só é concebível em uma situação de perigo grave e permanente, como na Guerra Fria", disse.

Com capítulos polêmicos, como o que insta os alemães a estocarem comida, o novo conceito de defesa civil teve trechos vazados para a imprensa e deve ser apresentado oficialmente nesta quarta-feira. As propostas incluem também aspectos da logística de infraestrutura. Caso o serviço militar se torne novamente obrigatório, mais acomodações serão necessárias. Para isso, o plano prevê a construção de alojamentos para abrigar os novos soldados.

CN/dpa/kna

Leia mais