Alemanha atrai número recorde de trabalhadores qualificados | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 05.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Alemanha atrai número recorde de trabalhadores qualificados

Em 2018, governo alemão concedeu a 27 mil pessoas o chamado "blue card", visto para profissionais altamente qualificados de fora da União Europeia, o que representa uma alta de 25,4% em relação ao ano anterior.

Pessoas caminham por rua na Alemanha

Alemanha concedeu 104 mil "blue cards" desde 2012

As autoridades alemãs anunciaram nesta terça-feira (04/05) um recorde no número de estrangeiros qualificados não pertencentes à União Europeia (UE) que migraram para o país. Segundo o O Departamento Federal de Migração e Refugiados (Bamf), a Alemanha concedeu 27 mil dos chamados blue cards (cartões azuis) – que facilitam a permanência de trabalhadores altamente qualificados no país – em 2018. Trata-se da maior cifra já registrada em um ano. Em relação a 2017, foi registrado um aumento de 25,4% no número de beneficiados.

Cerca de 42,3% dos que receberam o documento em 2018 nunca haviam estado na Alemanha, enquanto os outros 57,8% prorrogaram o status já existente.

Em 2017, quase 85% dos blue cards da UE foram concedidos pela Alemanha, que distribuiu um total de 104 mil desses vistos de trabalho desde que estes foram introduzidos pelo bloco em 2012.

Comparável ao visto de trabalho green card dos Estados Unidos, o EU Blue Card (nome oficial do visto) permite que estrangeiros que não possuem passaporte de um país europeu trabalhem nos países do bloco. Ele é emitido por 25 dos 28 países-membros da União Europeia (UE). 

Os beneficiários dos blue cards da UE devem ter um diploma universitário e uma garantia de emprego que pague pelo menos 53,6 mil euros anuais. Aqueles que trabalham como médicos, engenheiros e cientistas devem ter garantias salariais de pelo menos 41.808 euros.

Segundo o Bamf, quase um terço dos beneficiários do blue card na Alemanha em 2018 veio da Índia, 25,9% vieram da China, e 8,5%, da Rússia.

Os cartões dão aos destinatários tempo de residência limitado como forma de cobrir a necessidade da UE por trabalhadores qualificados. A maioria dos beneficiários do blue card na Alemanha, no entanto, acaba decidindo fazer do país sua casa.

As estatísticas do Bamf mostram que 51.130 pessoas residentes na Alemanha em 31 de dezembro de 2018 tinham um blue card. Desse número, 28.200 também tinham status de residência permanente.

"Os números mostram claramente: a Alemanha está se tornando cada vez mais atraente para migrantes altamente qualificados de fora da UE. E estamos confiantes de que a popularidade do blue card da UE permanecerá forte no futuro", disse a vice-presidente do Bamf, Andrea Schumacher.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais