1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Poluição na Alemanha
Foto: picture-alliance/ZB/P. Pleul

Alemanha aprova plano de proteção climática

11 de novembro de 2016

Após meses de disputas, governo consegue fechar acordo a tempo de apresentá-lo na Conferência da ONU sobre o Clima. Meta é reduzir gradualmente as emissões de gás carbônico até 2050.

https://www.dw.com/pt-br/alemanha-aprova-plano-de-prote%C3%A7%C3%A3o-clim%C3%A1tica/a-36360927

A coalizão de governo alemã aprovou nesta sexta-feira (11/11) um plano de proteção climática que visa reduzir substancialmente as emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa nas próximas décadas. O anúncio foi feito em Berlim pelo vice-porta-voz do governo, Georg Streiter.

O Plano de Proteção Climática 2050, que vinha sido debatido há meses, estabelece uma redução gradual de emissões de gás carbônico na atmosfera em relação aos índices de 1990: de 40% até 2020; de 55% até 2030; e de 70% até 2040.

Tais objetivos, porém exigem uma reestruturação profunda em setores de energia e economia. E são esses caminhos para se alcançar a meta desejada que o plano deve indicar. Detalhes ainda não foram divulgados.

Segundo a agência de notícias Reuters, o acordo foi fechado após discussões entre a chanceler, Angela Merke,l da União Democrata Cristã (CDU), o ministro da Economia, Sigmar Gabriel, e a ministra do Meio Ambiente, Barbara Hendricks – ambos do parceiro de coalizão da CDU, o Partido Social-Democrata (SPD).

De início, Merkel e Gabriel haviam vetado o plano temendo que grandes empresas se vissem fortemente afetadas pelas limitações das emissões e colocassem postos de trabalho em risco. Segundo Streiter, os impactos para empregos e a sociedade serão revistos e eventualmente ajustados em 2018.

O plano foi aprovado justo a tempo de ser apresentado na 22ª Conferência da ONU sobre o Clima, a COP 22, que vai até o próximo dia 18, em Marrakesh.

"Estou feliz e aliviada diante deste acordo", disse Hendricks, que viajará à cidade marroquina para apresentar as boas novas. "Trata-se de uma demonstração importante da capacidade de ação que a Alemanha ainda tem no quesito alterações climáticas", avaliou.

IP/ dpa/rtr/ap