Alemanha acirra medidas de segurança após ameaça de atentado terrorista | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 19.09.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha acirra medidas de segurança após ameaça de atentado terrorista

A poucos dias das eleições alemãs, mensagem em vídeo é disseminada pela internet, contendo ameaça de atentado terrorista no país. Autoridades aumentam policiamento no espaço público.

default

Policial armado na estação de metrô do aeroporto de Hamburgo

As autoridades alemãs detectaram nesta sexta-feira (18/09) a existência de um vídeo veiculado pela internet, no qual Bekkay Harrach, um alemão nascido em Bonn, de origem marroquina, ameaça concretamente o país com atentados terroristas, em nome da Al Qaeda. Na mensagem, Harrach exige a saída imediata dos soldados alemães do Afeganistão.

Caso contrário, segundo ele, o país será "acordado pelo mal" durante as duas semanas depois das eleições, a serem realizadas no dia 27 de setembro. Harrach conclama ainda os muçulmanos do país a evitarem o espaço público e ficarem próximos de seus filhos.

Patrulha ostensiva

Diante destas ameaças de terrorismo islâmico, as medidas de segurança foram acirradas em todo o país. Nos aeroportos e estações ferroviárias de grande porte, forças policiais patrulham ostensivamente o espaço público de armas em punho. Nos próximos dias, as medidas de segurança deverão aumentar. Uma porta-voz do ministério do Interior disse, no entanto, que tais medidas já estavam previstas há vários meses e que nada têm a ver com o vídeo em questão.

Neues Drohvideo von El Kaida gegen Deutschland

Bekkay Harrach, que usa o pseudônimo Abu Talha, em mensagem veiculada pela internet em nome da Al Qaeda

Segundo Guido Steinberg, especialista em terrorismo do Instituto Alemão de Política Internacional e de Segurança, as atuais ameaças são "extremamente inquietantes", por se tratarem das primeiras do gênero a nomear concretamente um momento específico para o ataque terrorista. "Isso não ocorreu em mensagens anteriores da Al Qaeda veiculadas por vídeo", diz Steinberg.

Para o especialista em segurança, é possível que um atentado, neste contexto, se torne uma "questão de honra" para Harrach. "Se não acontecer nada, esses vídeos terroristas não serão mais levados a sério", analisa Steinberg. Harrach é um ativista radical islâmico já há muito conhecido das autoridades alemãs, tendo aparecido por diversas vezes em vídeos disseminados em nome da Al Qaeda.

Ao contrário dos vídeos anteriores, porém, neste atual ele aparece de terno e gravata, barba feita e cabelos semilongos. "Com isso, ele quer sugerir que possivelmente não se encontra mais no Paquistão, mas sim a caminho da Alemanha ou até já está no país", acredita Steinberg.

Influência política

Joachim Hermann, secretário do Interior da Baviera, acentua que Harrach já vem sendo observado há muito tempo, lembrando que, "por outro lado, é claro que se faz política também com esses vídeos, feitos para assustarem a população alemã". No vídeo, o radical islâmico conclama os muçulmanos a votarem em partidos que defendem a saída das forças armadas alemãs do Afeganistão.

Segundo Hermann, não há, contudo, nenhuma ameaça direta de atentados a alvos específicos, seja em Berlim, Hamburgo, Munique ou qualquer outra localidade. O especialista em terrorismo Berndt Georg Thamm lembra que a Alemanha está na mira dos terroristas islâmicos. Segundo ele, tais ameaças têm que ser levadas a sério.

Convertidos são os mais perigosos

O maior perigo, lembra Thamm, reside nas ações praticadas "por aqueles conhecidos como convertidos mártires, ou seja, alemães que, pelas mais diversas razões, acabaram se convertendo ao islã e se tornaram radicais". Os grupos que podem estar mais a perigo, acredita ele, são alemães fora da Alemanha, principalmente os soldados da Bundeswehr no Afeganistão e funcionários de organizações de ajuda ao desenvolvimento na região de Hindukush.

A embaixada dos EUA na Alemanha divulgou um comunicado aos cidadãos norte-americanos no país, pedindo para que tomem cuidados especiais em relação à própria segurança. "Há um alto risco de terrorismo no país antes das eleições de 27 de setembro", consta do alerta da embaixada.

SV/dpa/afp

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais