Alemães protestam contra racismo e extrema direita | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 16.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemães protestam contra racismo e extrema direita

Milhares vão às ruas em várias cidades do país, em passeatas a favor da tolerância racial e contra o extremismo de direita. Ações são parte da programação de atos contra discriminação racial em todo o mundo.

Manifestantes em passeata carregam placares com a inscrição pare a AfD

Manifestantes portam placares com a inscrição "pare a AfD"

Milhares de pessoas saíram às ruas em várias cidades da Alemanha neste sábado (16/03) para protestar contra o racismo e partidos de extrema de direita. Segundo os organizadores, só em Berlim cerca de 2.500 pessoas participaram da manifestação. A polícia não forneceu nenhuma estimativa.

A passeata, chamada March Against Racism (marcha contra o racismo), da associação Aufstehen gegen Rassismus (levantar-se contra o racismo), atravessou a região central da capital alemã. Manifestantes portaram faixas com dizeres como "o racismo não é uma alternativa", "vovós contra a direita" e "não há lugar para nazistas".

A convocação do ato foi assinada pelo Partido Verde, o partido A Esquerda e o Partido Social-Democrata (SPD), além do Centro Muçulmano Alemão de Berlim.

Houve também manifestações contra o racismo nas cidades de Colônia, Eisenach, Chemnitz e Frankfurt. Outros atos foram planejados para as cidades de Aachen, Essen e Hamburgo.

No mundo inteiro acontecem manifestações e eventos por ocasião das Semanas Internacionais contra o Racismo, celebradas neste ano entre 11 e 24 de março, e da Semana de Ação Europeia contra o Racismo, entre 16 e 23 de março.

Na Alemanha, os protestos são dirigidos principalmente contra o partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD), que, segundo a associação Aufstehen gegen Rassismus é uma agremiação política que reúne um grande número de extremistas de direita.

Em memória às vítimas do atentado contra duas mesquitas na Nova Zelândia, os participantes da passeata em Berlim fizeram um minuto de silêncio.

Em Eisenach, a polícia afirmou que cerca de 650 pessoas participaram da manifestação, enquanto em Chemnitz foram "até 250", conforme os organizadores. Em Frankfurt, a polícia estimou que o protesto reuniu cerca de 300 pessoas.

MD/epd/dpa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais