Ainda é arte ou pode ir para o lixo? | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 11.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Ainda é arte ou pode ir para o lixo?

[VíDEO] Pequenos arranhões, vidros lascados, pedaços soltos: obras danificadas de artistas famosos são guardadas por seguradoras para um dia, talvez, serem restauradas.

Assistir ao vídeo 02:34

Um depósito em Colônia, na Alemanha, armazena obras de arte que sofreram danos, mas seguem valiosas demais para serem descartadas. Entre elas, uma pintura metafísica de  Giorgio de Chirico acidentalmente danificada por uma máquina de demolição que atravessou a parede da sala de um casal de colecionadores. Tem também uma pintura de Gerhard Richter, uma fotografia de Peter Lindbergh que sofreu um arranhão, e um mosaico do belga Jan Fabre que perdeu pedaços durante o transporte. Cerca de trinta vezes por ano, as seguradoras têm de lidar com obras de arte danificadas. Na maioria das vezes, elas optam por armazená-las - na expectativa de que a restauração valha a pena mais tarde.