Advertência sobre locais de violência neonazista gera críticas | Notícias internacionais e análises | DW | 18.05.2006

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Advertência sobre locais de violência neonazista gera críticas

Uwe-Karsten Heye

Uwe-Karsten Heye

A advertência feita na quarta-feira (18/05) pelo ex-porta-voz do governo alemão Uwe Karsten Heye sobre violência de extrema direita no Leste alemão causou indignação no país e duras críticas de diversas frentes. Heye foi durante quatro anos o porta-voz do governo chefiado por Gerhard Schröder.

O vice-líder da bancada conservadora (CDU/CSU), Wolfgang Bosbach disse a xenofobia não pode ser minimizada, mas lembrou ser irresponsável a acusação contra regiões inteiras do leste do país.

O presidente do Conselho das Igrejas Evangélicas da Alemanha, Wolfgang Huber, afirmou que a acusação "foi longe demais. É uma injustiça diante da população local".

Heye, presidente da associação Gesicht Zeigen, cujo objetivo é divulgar a Alemanha como um país aberto, havia advertido os torcedores de pele escura que vêm à Copa para que evitem viagens a Brandemburgo, no Leste alemão, por causa do aumento da violência neonazista.

Links relacionados:

Leia mais