1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Duas mulheres com olhos fechados e máscara. Elas usam roupas características da índia e cada uma segura um celular. As expressões no rosto parecem de sofrimento.
Índia tem mais de 26 milhões de casos de covid-19Foto: Pradeep Gaur/Zuma/picture alliance
SaúdeÍndia

Índia ultrapassa 300 mil mortes por covid-19

24 de maio de 2021

Em meio a uma grave segunda onda de infecções, país enfrenta falta de oxigênio e de leitos e um surto de "fungo negro", doença que atinge pacientes debilitados pelo coronavírus.

https://www.dw.com/pt-br/%C3%ADndia-ultrapassa-300-mil-mortes-por-covid-19/a-57646815?maca=bra-rss-br-all-1030-rdf

A Índia se tornou nesta segunda-feira (24/05) o terceiro país do mundo a ultrapassar a marca de 300.000 mortes oficiais ligadas à covid-19, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos.

Em 24 horas, o país registrou 222.315 novas infecções e 4.454 mortes, elevando o total de óbitos para 303.720. Somente nas duas últimas semanas, a Índia teve mais de 50 mil óbitos em razão da doença.

Com mais de 26,7 milhões de infecções acumuladas, o país é o segundo com mais casos em números absolutos em todo o mundo, atrás apenas dos EUA, que têm mais de 33,1 milhões. Em número absoluto de mortes, a Índia aparece em terceiro, depois de EUA (589 mil) e Brasil (449 mil).

O país conta atualmente mais de 2,7 milhões de casos ativos de covid-19 e enfrenta falta de oxigênio, de leitos e um surto de infecções pelo chamado "fungo negro", que atinge paciente debilitados pela covid-19 e coloca ainda mais pressão sobre o já esgotado sistema de saúde.

Especialistas alertam que os números reais de casos e mortes na Índia podem ser cinco a dez vezes maiores do que a contagem oficial.

"Estamos vendo os corpos ao longo do rio Ganges, que não parecem ter sido registrados como mortes por covid-19, mas muito provavelmente são", disse Gautam Menon, professor de biologia da Universidade Ashoka.

Embora as megacidades tenham visto sinais de melhora nos últimos dias, o coronavírus segue se espalhando pelas vastas áreas rurais do país, onde vive a maioria da população e onde os cuidados de saúde são limitados.

Até agora, 196 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 foram aplicadas na Índia, número baixo para a segunda nação mais populosa do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes.

Tempestades exigem evacuação

Paralelamente à forte segunda onda de covid-19, a Índia também enfrenta fortes tempestades. Nesta segunda-feira, autoridades indianas ordenaram a evacuação de quase meio milhão de pessoas devido a um ciclone que se dirige para o leste do país. Na semana passada, outra tempestade obrigou 200 mil pessoas a deixarem suas casas.

De acordo com o Departamento Meteorológico da Índia, o ciclone Yaas se formou na Baía de Bengala e deve atingir na quarta-feira os estados de Bengala Ocidental e Odisha.

O Yaas pode provocar ventos de até 185 quilômetros por hora antes de atingir a terra e ondas de quatro metros de altura. 

A evacuação preocupa especialmente porque milhares de pessoas precisam compartilhar ambientes fechados em busca de abrigo, o que pode disseminar ainda mais a covid-19.

le (Lusa, AFP, AP)