Índia inicia campanha gigante de vacinação contra coronavírus | Notícias internacionais e análises | DW | 16.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Índia inicia campanha gigante de vacinação contra coronavírus

O plano é imunizar até julho quase um quarto dos 1,3 bilhão de habitantes da Índia. Impasse sobre entrega de vacinas ao Brasil continua em aberto.

Policiais pregam cartazes de campanha de vacinação contra covid-19 em Nova Déli, Índia

Vacinação em massa contra covid-19 em toda a Índia representa desafio sem precedentes

O governo da Índia iniciou neste sábado (16/01) uma campanha gigante de vacinação contra a covid-19. Depois dos Estados Unidos, o país de 1,3 bilhão de habitantes é o mais afetado pela pandemia, com mais de 10 milhões de casos confirmados e 150 mil óbitos. A fim de sustar essa dinâmica, o presidente Narendra Modi anunciou que até julho 300 milhões de cidadãos serão inoculados.

A operação coordenada em todas as regiões indianas representa um desafio logístico sem precedentes: 150 mil assistentes foram especiamente treinados, e em todo o país realizaram-se ensaios em que se praticou tanto o transporte dos imunizantes quando a própria vacinação, com emprego de figurantes e adereços.

Os primeiros a serem imunizados na Índia são 30 milhões de funcionários da saúde e outros setores de risco. Em seguida virão 270 milhões de indivíduos acima dos 50 anos de idade e pacientes de risco.

Até o momento, duas vacinas contra o vírus Sars-Cov-2 estão licenciadas na Índia: a Covishield, desenvolvida pelo conglomerado farmacêutico britânico-sueco Astrazeneca e a Universidade de Oxford, e produzida na Índia pelo Serum Institute; e a Covaxin, da empresa indiana Bharat Biotech. Licenciada em caráter emergencial ainda antes do fim dos testes clínicos, contudo, essa vacina indiana está envolvida em forte polêmica.

Sem data para envio de vacina ao Brasil

Foi adiado o voo que iria do Brasil a Mumbai para trazer 2 milhões de doses da vacina Covishield. Segundo o website Globo.com, a informação foi confirmada pela Azul Linhas Aéreas, responsável pelo voo. Neste sábado a aeronave deverá partir do Recife, levando cilindros de oxigênio para Manaus (AM).

Na quinta-feira, um porta-voz do Ministério do Exterior indiano declarara ao jornal Hindustan Times ser ainda "cedo demais" para o envio dos lotes do imunizante. Indagado se o Brasil teria prioridade, ele indicou que as autoridades ainda não haviam decidido a questão, e que o cronograma para envio de vacinas a países estrangeiros não estava concluído:

"O processo de vacinação está apenas no começo na Índia. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre o fornecimento a outros países, porque ainda avaliamos os prazos de produção e de entrega. Isso pode levar tempo", disse o porta-voz.

O Hindustan Times comentou: "Parece que o Brasil queimou a largada ao anunciar oficialmente o envio de uma aeronave para transportar 2 milhões de doses de vacina."

AV/rtr,afp,ap,ots

Leia mais