Áustria acirra lockdown para conter alta de casos | Notícias internacionais e análises | DW | 14.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Áustria acirra lockdown para conter alta de casos

Medidas endurecem restrições em vigor desde começo do mês, após contágios seguirem crescendo. Serviços não essenciais e instituições de ensino devem fechar. Toque de recolher vale por 24 horas.

Rua de pedestre de Viena quase vazia

Ruas de Viena devem permanecer vazias nas próximas três semanas de confinamento

O governo da Áustria anunciou neste sábado (14/11) um novo confinamento social e comercial quase completo, que vai vigorar da próxima terça-feira e até dia 6 de dezembro. A medida tem objetivo de conter o avanço da pandemia de coronavírus.

O atual toque de recolher noturno – com numerosas exceções – será estendido para todo o dia. Assim, todas as instituições de ensino, de creches a universidades, devem permanecer fechadas e operar através do ensino à distância.

Além disso, todas as lojas e serviços não essenciais, inclusive cabeleireiros, devem permanecer fechados nas próximas três semanas, com exceção de supermercados, drogarias, farmácias, bancos e correios, informou o chanceler federal, o conservador Sebastan Kurz, em entrevista coletiva em Viena.

Já desde o dia 3 de novembro, estão fechados estabelecimentos de gastronomia, turismo, atividades culturais e de lazer. Além disso, já vigorava desde então um toque de recolher das 20h às 6h, permitindo que as pessoas só deixem seus lares nesse horário por determinados motivos específicos, como atendimento às necessidades básicas, trabalho e atendimento aos necessitados.

Apesar do chamado lockdown parcial, as infecções por coronavírus continuaram a aumentar no país. O valor médio de novos contágios em sete dias na sexta-feira foi de 554,2 casos por 100 mil habitantes em toda a Áustria. Em determinadas regiões, chegou a atingir 850. Os médicos temem um colapso das unidades de terapia intensiva.

MD/efe/dpa/rtr

Leia mais