Zâmbia expulsa líder da oposição zimbabueana Tendai Biti | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 09.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Zâmbia expulsa líder da oposição zimbabueana Tendai Biti

As autoridades da Zâmbia expulsaram Tendai Biti, do Movimento para a Mudança Democrática (MDC), partido da oposição do Zimbabué, apesar de a justiça de Lusaca admitir o pedido de asilo político.

"Eles ignoraram a decisão da justiça que permitia a Tendai Biti a pedir asilo político. Neste momento ele está prestes a ser entregue à polícia de Harare", disse à agência AFP o advogado de Biti.

O antigo ministro das Finanças, que atualmente é uma das mais destacadas figuras da oposição do Zimbabué, entrou na Zâmbia na quarta-feira (08.08) decidido a pedir asilo político às autoridades de Lusaca. 

Tendai Biti pertence ao MDC, que pretendia contestar judicialmente os resultados das eleições presidenciais de 31 de julho, a primeira votação depois do afastamento de Robert Mugabe, em 2017.

Emmerson Mnangagwa venceu as eleições, com 50,8% dos votos, de acordo com a comissão eleitoral, derrotando o líder do MDC, Nelson Chamisa, que obteve 44,3% dos votos, segundo os resultados oficiais.

"Incitamento à violência"

De acordo com o The Chronicle, jornal pró-governamental do Zimbabué, Tendai Bii é procurado pela justiça de Harare por "incitar à violência" e por ter declarado a vitória de Chamisa contrariando os resultados oficiais. 

As autoridades da Zâmbia já tinham anteriormente recusado o pedido de asilo, mas o advogado voltou a apelar às autoridades de Lusaca para que Biti pudesse permanecer no país. 

De acordo com o advogado do ex-ministro das Finanças do Zimbabué, o Supremo Tribunal da Zâmbia tinha determinado para esta quinta-feira (09.08)  uma audição com Tendai Biti. 

 As manifestações no Zimbabué no passado dia 1 de agosto contra os resultados eleitorais, reprimidas pela polícia, fizeram pelo menos seis mortos e dezenas de feridos.

Leia mais