1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: Brian Inganga/AP/picture alliance
PolíticaQuénia

William Ruto: De vendedor de galinhas a PR eleito do Quénia

Chrispin Mwakideu | cm
13 de setembro de 2022

William Ruto ultrapassou o veterano líder da oposição Raila Odinga para se tornar o quinto Presidente do Quénia desde a independência, em 1963. Ele sucede a Uhuru Kenyatta, que cumpriu o seu segundo e último mandato.

https://p.dw.com/p/4GlMG

Foi difícil para o Presidente eleito William Samoei Ruto, de 55 anos de idade, conseguir o lugar de topo no Quénia. Afinal, o político desafiou várias barreiras, incluindo uma rejeição do seu antigo chefe Presidente Uhuru Kenyatta, até ascender ao mais alto cargo do país.

William Ruto toma posse esta terça-feira (13.09), numa cerimónia onde deverão estar presentes mais de 20 líderes africanos, incluindo os chefes de Estado de Moçambique, Filipe Nyusi, e da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló.

Wafula Chebukati, presidente da comissão eleitoral do Quénia (IEBC, na sigla em inglês), disse na segunda-feira (12.09) que Ruto reuniu quase 7,18 milhões de votos (50,49%) contra 6,94 milhões (48,85%) para o seu rival Raila Odinga na votação de 9 de agosto.

O anúncio veio na sequência de uma declaração da vice-presidente da IEBC e de três outros comissários que negaram os resultados eleitorais.

"Não podemos tomar posse do resultado que será anunciado", disse a jornalistas Juliana Cherera, vice-presidente da IEBC, afirmando que o processo foi "opaco".

Kenia Wahlen 2022, William Ruto
William Ruto venceu uma dura batalha contra Raila Odinga nas presidenciaisFoto: Baz Ratner/REUTERS

Transformar o Quénia

O Presidente cessante apoiou o principal rival de Ruto, o líder da oposição Raila Odinga. Mas mesmo isso não foi suficiente para travar a "hustler nation" - um termo cunhado por Ruto para se referir à maioria dos trabalhadores do setor informal do Quénia.

Ruto comprometeu-se a implementar um novo modelo económico de baixo para cima. Mas como isso irá funcionar exatamente ainda não se sabe.

O manifesto do seu partido também apela a mudanças económicas drásticas para ajudar os mais pobres. Para além disso, Ruto prometeu criar um gabinete que esteja igualmente dividido entre homens e mulheres.

Numa recente entrevista à DW, Ruto falou do seu plano de transformação do setor agrícola para garantir a segurança alimentar.

"A agricultura é o setor mais importante que temos no Quénia. Não há absolutamente nenhuma razão para que não possamos produzir alimentos suficientes. Não há razão para que 4 milhões de quenianos estejam a passar fome", disse.

Kenia Der Präsidentschaftskandidat und stellvertretende Präsident William Ruto
Ruto beneficiou do apoio maciço do reduto do Presidente KenyattaFoto: John Irungu/Mariel Müller/DW

Início humilde

William Ruto nasceu a 21 de dezembro de 1966, em Sambut Village, Kamagut, Condado de Uasin Gishu. Completou o ensino primário na Escola Primária Kerotet. Mais tarde frequentou a Escola Secundária de Wareng antes de ser transferido para a Escola Secundária Kapsabet Boys do Condado de Nandi.

Em 1990, licenciou-se em Botânica e Zoologia na Universidade de Nairobi, onde mais tarde obteria o seu doutoramento.

Cristão confesso, Ruto conheceu o falecido Presidente Daniel Arap Moi durante um evento da igreja. Moi levou Ruto à política em 1992, na sequência da passagem do país para a democracia multipartidária.

O seu humilde início - Ruto diz que vendeu galinhas para fazer face às despesas na sua juventude - parecia ter ressoado bem entre os eleitores quenianos, que atualmente têm de lidar com o aumento do custo de vida.

Mas o Presidente eleito Ruto é uma pessoa diferente do rapaz que recebeu o seu primeiro par de sapatos aos 15 anos de idade. Hoje, Ruto é um dos quenianos mais ricos, ostentando um rancho de mais de mil hectares, uma enorme exploração avícola e investimentos na indústria hoteleira. 

Kenia Wahlen 2022
Muitos jovens desempregados identificam-se com o passado humilde de RutoFoto: Boniface Muthoni/SOPA Images/ZUMAPRESS.com/picture alliance

Ascensão, queda, e ressurreição política

Ruto lançou a sua carreira política através da Juventude da União Nacional Africana do Quénia (KANU, na sigla em inglês), que apoiou o falecido Presidente Daniel Arap Moi durante as primeiras eleições multipartidárias do Quénia em 1992.

Após a derrota da KANU em 2002, Ruto reinventou-se e mais tarde associou-se a Odinga durante as disputadas eleições de 2007, que resultaram em atos violentos.

A violência pós-eleitoral ceifou mais de 1.000 vidas e deslocou centenas de milhares de pessoas. Como resultado, o Tribunal Penal Internacional (TPI) acusou Ruto e Kenyatta de cometerem violações dos direitos humanos. No entanto, o TPI retirou as acusações em 2016.

Kenia Der Präsidentschaftskandidat Raila Odinga
Esta foi a quinta derrota presidencial do opositor Raila OdingaFoto: John Irungu/Mariel Müller/DW

"Briga" com Uhuru Kenyatta

Em Haia, Ruto e Uhuru uniram-se e mais tarde concorreriam à Presidência - Kenyatta como candidato e Ruto como seu vice - em 2013. Eles ganharam a votação contra Raila Odinga – uma das perdas mais dolorosas para o líder da oposição.

Em 2017, ele e o então Presidente Uhuru Kenyatta concorreram pela segunda vez e foram reeleitos de novo.

Os dois começaram então a se desentender. Ruto e Kenyatta separaram-se em 2021. Em março, ele foi aprovado pelo partido UDA para concorrer às presidenciais.

William Ruto é vice-Presidente do Quénia desde 2013. Anteriormente, foi ministro dos Assuntos Internos, ministro da Agricultura, e ministro do Ensino Superior.

Casado com Rachel Chebet, Ruto têm sete filhos.

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado