Violência pós-eleitoral provoca nove mortes na Guiné-Conacri | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 21.10.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Violência pós-eleitoral provoca nove mortes na Guiné-Conacri

Pelo menos nove pessoas morreram em confrontos na sequência das eleições presidenciais na Guiné-Conacri. O Governo diz que a violência faz parte de uma estratégia "orquestrada" para colocar em causa o escrutínio.

Protestos em Conacri após divulgação dos resultados parciais das presidenciais de domingo

Protestos em Conacri após divulgação dos resultados parciais das presidenciais de domingo

A violência continua em Conacri, três dias depois das eleições presidenciais de domingo. Pelo menos, nove pessoas morreram em confrontos entre apoiantes da oposição e as forças de segurança. Entre as vítimas mortais está um agente da polícia.

Em comunicado, o Ministério do Interior refere-se aos confrontos como uma "estratégia de caos [que foi] orquestrada para prejudicar as eleições de 18 de outubro".

Na segunda-feira, o opositor Cellou Dalien Diallo declarou que venceu as presidenciais, mas a Comissão Eleitoral Nacional Independente da Guiné-Conacri (Ceni) considerou o anúncio "prematuro". Na terça-feira à noite, a Ceni anunciou os resultados de quatro dos 38 círculos eleitorais. Alpha Condé, que concorre a um terceiro mandato na Presidência, venceu nos quatro. No entanto, a comissão advertiu que não se deve "extrapolar" estes resultados parciais para um resultado nacional.

Diallo acusou Alpha Condé de "fazer todo o possível para alterar os resultados das urnas a seu favor". Condé referiu, no entanto, que, em caso de vitória, está disponível para dialogar com a oposição.

Assistir ao vídeo 03:45

Esta é a minha cidade: Conacri

Leia mais