Velório de Diego Maradona prolonga-se entre incidentes | NOTÍCIAS | DW | 26.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Velório de Diego Maradona prolonga-se entre incidentes

O velório de 'El Pibe' no Palácio do Governo argentino foi prolongado por mais três horas do que o inicialmente previsto, com incidentes entre polícia e milhares de pessoas que querem dizer o último adeus a Maradona.

De acordo com a Presidência argentina, a capela-ardente na Casa Rosada, o Palácio do Governo argentino, estará aberta ao público até às 19h00 locais, em vez de encerrar portas às 16h00, como inicialmente previsto.

Milhares de pessoas têm chegado ao local desde as 6h00 desta quinta-feira (26.11) para ver o corpo de Maradona  numa das salas principais da Casa Rosada, onde também estiveram presentes figuras do desporto, da cultura e da política.

A fila de fãs que queriam despedire-se do camisola 10 estendeu-se por quase 2 quilómetros, e houve incidentes com a polícia quando algumas pessoas tentaram entrar antes da hora, derrubando barreiras de segurança.

Desde esta manhã, milhares de pessoas desfilam, entre a dor e a ansiedade, até ao caixão de Diego Maradona, para o último adeus antes do funeral, enquanto pela capital argentina os sinais de transito foram programados para uma homenagem: "Obrigado Diego".

Argentinien I Maradona

Fãs de Maradona choram

Lembranças atiradas sobre o caixão

Sobre o caixão fechado, uma bandeira da Argentina. Sobre a bandeira, as camisolas número 10 da seleção argentina e do Boca Juniors, clube do qual Maradona era ex-futebolista e adepto. E, por mais que os seguranças retirem, sobre o caixão são lançadas mais e mais camisolas de clubes, flores e bandeiras em forma de oferendas.

O corpo de Maradona será enterrado no cemitério Jardin Bella Vista, a cerca de 40 quilómetros da capital argentina. Ali estão os pais do ídolo, Diego Maradona e Dalma Salvadora Franco, popularmente conhecidos como 'Don Diego' e 'Doña Tota', que morreram em 2015 e 2011, respetivamente.

A Presidência argentina informou que o cortejo fúnebre com o corpo partirá da Casa Rosada e percorrerá a Avenida 9 de Julio, a principal de Buenos Aires, até à rodovia 25 de Mayo, e depois o Acceso Oeste.

Assistir ao vídeo 02:19

O mundo se despede de Maradona

Leia mais