Uma cidade fronteiriça devastada pelo conflito no Tigray | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 14.06.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Uma cidade fronteiriça devastada pelo conflito no Tigray

Localizada na fronteira entre as regiões de Tigray e Afar, no norte da Etiópia, Abala é hoje uma cidade-fantasma devido aos ataques sangrentos de que foi alvo em dezembro de 2021, levados a cabo pelos separatistas.

Com casas completamente destruídas, os sobreviventes de massacres contaram à DW que os combatentes de grupos armados alegadamente apoiados pela região do Tigray foram de porta em porta para pilhar e destruir toda a cidade.

Tahir Hassen, presidente da Câmara de Abala, recorda o que testemunhou no dia em que foram atacados: "Eles estavam a disparar armas pesadas, sobre a cidade como se fosse chuva. Os civis que aqui se encontravam desapareceram todos. Mais de 225 pessoas morreram. Mataram os idosos nas suas casas. E outros, enquanto fugiam, foram mortos."

Num cemitério improvisado, Mohammed Hussein, um funcionário de sistema de saúde local, mostrou à DW as valas comuns. Hussein disse que ajudou a enterrar 58 civis, entre os quais oito crianças.

"São crianças mortas por bombardeamentos provenientes da Frente de Libertação do Povo Tigray. Tinham 4, 5 anos de idade e a mais velha tinha 6. Tenho um coração partido. Nunca vou esquecer do que aconteceu aqui."

Funcionário local diz que 58 pessoas, incluindo crianças, foram enterradas nesta vala comum

Funcionário local diz que 58 pessoas, incluindo crianças, foram enterradas nesta vala comum

Grave crise em Afar

Na semana passada, a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) alertou para os indicadores "alarmantes" de uma crise nutricional em larga escala na região de Afar.

Desde abril, a organização MSF têm vindo a aumentar o seu apoio a um único hospital, que serve uma população superior a 1,1 milhões de pessoas, incluindo centenas de milhares de pessoas deslocadas.

Outro hospital foi atingido. "Destruíram o hospital, tudo o que é útil, a máquina de raios X, o laboratório de química e o laboratório, levaram tudo e partiram o resto", conta Mohammed Hussein.

Jean Bosco, chefe do Gabinete de Campo do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), confirmou à DW que o número de crianças gravemente subnutridas está a subir e muito: "Tem havido relatos e isso está confirmado, os casos de crianças subnutridas e de crianças gravemente subnutridas."

Abala é atualmente uma cidade-fantasma

Abala é atualmente uma cidade-fantasma

Fráfil "trégua humanitária"

Desde março, um frágil cessar-fogo entre o governo federal e o TPLF está em vigor. No final de abril, os combatentes da TPLF retiraram-se de Abala e de outros territórios em Afar, permitindo que comboios de ajuda humanitária entrassem na região de Tigray.

Tigray tem sido o cenário de conflito entre o exército e a TPLF, desde novembro de 2020, quando o primeiro-ministro, Abiy Ahmed, ordenou uma ofensiva na sequência de um ataque do grupo à principal base das forças armadas na capital regional, Mekelle.

Está atualmente em vigor uma "trégua humanitária", embora ambas as partes se tenham acusado mutuamente de impedirem a entrega de alimentos.

Crise humanitária intensifica-se no norte da Etiópia

Leia mais