Uganda: Museveni diz que reconhecerá derrota se eleições forem justas | NOTÍCIAS | DW | 15.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Uganda: Museveni diz que reconhecerá derrota se eleições forem justas

Líder da oposição diz que eleições tiveram fraude e violência. Analistas dizem que Presidente Museveni é favorito para conquistar o seu sexto mandato à frente do Uganda. Resultado oficial é esperado para sábado.

O líder da oposição no Uganda, Bobi Wine, disse esta sexta-feira (15.01) que as eleições presidenciais e legislativas no país tiveram "fraude e violência generalizadas".

Acompanhado por uma centena de jovens, ainda no dia da votação, o candidato da Plataforma de Unidade Nacional salientou que, apesar da intimidação e detenções, o povo deve continuar a ser vigilante na contagem dos votos.

"Agora, em 22 distritos, os nossos coordenadores e assistentes de voto estão em fuga porque estão a ser cercados e perseguidos pela polícia e pelos militares como se fossem criminosos”, denunciou o político de 38 anos.

As suas acusações contradizem os relatos das autoridades governamentais de que a votação foi pacífica, não tendo sido registados casos importantes de violência. Os resultados são esperados até sábado à tarde.

Apesar do relato de perseguição política, Wine permanece otimista. "O quadro ainda parece bom. Obrigado, Uganda, por participar e votar em número recorde", publicou Wine numa rede social pouco depois da meia-noite, conseguindo contornar o bloqueio da Internet no país.

Mais de 17 milhões de ugandeses votaram nesta quinta-feira no país de 45 milhões de habitantes na África Oriental. Os ugandeses votaram sob fortes medidas de segurança e um apagão da internet.

"Se for justo”

O pleito marca o fim de uma das campanhas eleitorais mais violentas dos últimos anos, com assédio e detenções da oposição, ataques aos meios de comunicação social e dezenas de mortes. As redes sociais e alguns órgãos de comunicação social foram parcialmente bloqueados.

Ouvir o áudio 02:40

Museveni diz que reconhece derrota se eleições forem justas

O Presidente Yoweri Museveni, candidato a um sexto mandato pelo Movimento de Resistência Nacional, tem como principal concorrente Bobi Wine, entre os 11 candidatos da oposição. Os primeiros resultados apontam a vantagem do atual Presidente, e observadores acreditam que o político de 75 anos é o favorito. Museveni admite aceitar o veredito das urnas "se for justo”.

"Por que não os aceitaria? Claro que os aceito se não forem cometidos erros. Aproveito para felicitar a todos aqueles que votaram e também por o fazerem de forma pacífica e tranquila”, diz o Presidente.

Eric Mutenta, observador eleitoral em Kampala, garante que o processo de votação foi pacifico. "Estão a contar boletim por boletim de voto. Não tem sido um caos como se esperava. Penso que tudo correu bem”, diz Mutenga.

Assistir ao vídeo 02:26

Cientistas do Uganda produzem soluções locais contra a Covid-19

Leia mais