UE preparada para colaborar com a Guiné-Bissau | NOTÍCIAS | DW | 28.04.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

UE preparada para colaborar com a Guiné-Bissau

União Europeia diz estar pronta a auxiliar autoridades na realização de legislativas "transparentes e inclusivas", em novembro. Novo Governo inclusivo foi empossado esta semana após três anos de instabilidade política.

Novo Governo da Guiné-Bissau empossado na última quinta-feira (26.04)

Novo Governo da Guiné-Bissau empossado na última quinta-feira (26.04)

A União Europeia (UE) referiu este sábado (28.04) estar "pronta" para colaborar com a Guiné-Bissau na organização das eleições legislativas "transparentes e inclusivas".

Num comunicado divulgado à imprensa, a porta-voz da representante para a Política Externa da UE, Federica Mogherini, diz que a nomeação de um Governo inclusivo e de um primeiro-ministro de consenso "são passos importantes para o restabelecimento do normal funcionamento das instituições".

"Encorajamos todas as partes a comprometerem-se com a nova oportunidade para a recuperação da normalidade democrática, do Estado de Direito e da estabilidade institucional", refere.

Para a UE, é a "hora de consolidar o progresso político e institucional, ter um programa e orçamento para o Governo apresentado e debatido na Assembleia Nacional Popular e iniciar os preparativos para as eleições legislativas", que serão realizadas em 18 de novembro.

A União Europeia também destacou os esforços da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para ultrapassar o impasse político que durava quase três anos.

O consenso político foi alcançado entre os dois principais partidos, o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e o Partido da Renovação Social (PRS), depois de intensas negociações promovidas pela CEDEAO.

Mensagem positiva aos guineenses

O novo Governo de inclusão da Guiné-Bissau tomou posse  na última quinta-feira (26.04) com o principal objetivo de organizar as eleições legislativas. A nova equipa governamental é liderada pelo primeiro-ministro, Aristides Gomes, que prometeu cumprir de forma escrupulosa o Acordo de Conacri.

Ao empossar os 26 membros do novo Governo, o Presidente guineense, José Mário Vaz, afirmou que os atores políticos guineenses deram um sinal claro de que ainda querem salvar esta legislatura e renovar a confiança e a esperança da população.

"Com o primeiro-ministro de consenso e o Governo de inclusão, demonstramos ao mundo que somos capazes de respeitar os esforços de ajuda de vários intervenientes e aconselhamentos de amigos da Guiné-Bissau", afirmou José Mário Vaz. "Por isso, considero hoje um dia especial para a Guiné-Bissau e para os guineenses, os irmãos voltaram a dar as mãos e deixaram de lado as diferenças do passado."

O chefe de Estado salientou ainda que a "confiança" depositada no Governo deve ser encarada como "uma missão de trabalho e de resultados concretos".

Leia mais