Ucrânia: Dezenas de milhares de tropas da NATO entrarão em exercício na Europa | NOTÍCIAS | DW | 29.04.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Ucrânia: Dezenas de milhares de tropas da NATO entrarão em exercício na Europa

Dezenas de milhares de tropas da NATO e da Força Expedicionária Conjunta participarão em exercícios nas próximas semanas. Corpo de jornalista ucraniana é encontrado em escombros em Kiev.

NATO l Litauen, F-16 der polnischen Luftwaffe

Exercícios terão lugar na Finlândia, Polónia, Macedónia do Norte e ao longo da fronteira entre Estónia e Letónia (foto ilustrativa)

Numa tentativa dos países ocidentais de dissuadir a agressão russa na Ucrânia, dezenas de milhares de tropas da NATO e da Força Expedicionária Conjunta (JEF, uma aliança militar formada pelo Reino Unido e mais nove países do norte europeu) participarão em exercícios militares em toda a Europa nas próximas semanas.

Os exercícios terão lugar na Finlândia, na Polónia, na Macedónia do Norte e ao longo da fronteira entre a Estónia e a Letónia e estarão apoiados por aviões, tanques, artilharia e veículos blindados de assalto, segundo informação avançada pela agência Associated Press (AP).

Infografik neutrale Staaten Europa PT

"Escala nunca vista na Europa neste século"

"A escala do destacamento, aliada ao profissionalismo, treino e agilidade do exército britânico, irá dissuadir a agressão a uma escala nunca vista na Europa neste século", disse o comandante do exército de campo do Reino Unido, o tenente-general Ralph Wood.

Além disso, cerca de oito mil soldados britânicos vão participar no verão em exercícios militares no leste europeu ao lado de soldados da NATO.

As tropas britânicas vão posicionar-se em maio na fronteira entre a Estónia e a Letónia, ao lado de 18 mil soldados da NATO, incluindo franceses e dinamarqueses, que fazem parte da "presença avançada reforçada" da NATO liderada pelos britânicos.

Dezenas de tanques e 120 veículos de combate blindados serão enviados da Finlândia para a Macedónia do Norte como parte das manobras que já estavam planeadas, mas foram reforçadas desde o início do conflito na Ucrânia, em fevereiro. 

Nesta quinta-feira (28.04), o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, reiterou que a Finlândia e a Suécia serão "recebidas de braços abertos" caso decidam aderir à Aliança Atlântica e deplorou a "intimidação e ameaças" da Rússia para que os dois países não se juntem à organização.

Raketenangriff auf Kiew

Corpo da jornalista Vira Hyrych foi encontrado nos escombros de um prédio residencial em Kiev

Jornalista morta

Também ontem, uma jornalista ucraniana que trabalhava para a emissora americana "Radio Free Europe/Radio Liberty" foi morta durante ataque com mísseis à Kiev, no mesmo dia em que o secretário-geral da ONU, António Guterres, esteve na capital ucraniana.

O corpo da jornalista Vira Hyrych foi encontrado nos escombros de um prédio residencial bombardeado por mísseis do exército da Rússia em Kiev, informou hoje o Instituto de Informação de Meios (IMI).

Em nota, a rádio norte-americana disse que Hyrych será lembrada pelo seu "profissionalismo e dedicação".

Hoje, os militares russos também confirmaram que tinham atacado Kiev no dia anterior, quando o secretário-geral da ONU António Guterres visitou a capital ucraniana.

A Alemanha condenou os ataques. O Presidende da Ucrânia, Volodymyr Zelensky acusou Moscovo tentar humilhar as Nações Unidas durante a visita do secretário-geral da ONU.

Guterres: "Uma guerra no século XXI é um absurdo"