Tubarões e ecossistema de Cabo Verde em perigo | Cabo Verde | DW | 18.07.2013

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Tubarões e ecossistema de Cabo Verde em perigo

Os Estados-membros da União Europeia (UE) chegaram recentemente a um entendimento no sentido de tornar mais dura a proibição do “Shark Finning” que ameaça a sobrevivência de algumas espécies de tubarões.

O tubarão-azul é uma espécie comum em Cabo Verde

O tubarão-azul é uma espécie comum em Cabo Verde

A posição da União Europeia no que concerne ao "Shark Finning" (que consiste na retirada das barbatanas de tubarões e posterior devolução do corpo do animal ao mar) diz claramente que estão proibidos o transbordo e a reexportação do tubarão sem as barbatanas no corpo.

Mas em Cabo Verde, o "Shark Finning", tem sido uma prática muito debatida. Entidades defensoras do meio ambiente e Governo têm opiniões diferentes sobre o tema.

A BIOSFERA I, organização não governamental cabo-verdiana de defesa do ambiente, aconselhou o Executivo cabo-verdiano a proibir o "Shark Finning" e saudou a posição da UE sobre um assunto que preocupa há muito tempo uma grande maioria da população do arquipélago cabo-verdiano e todos os "amantes do ecossistema marinho do país".

José Melo considera que a pesca praticada em grande escala em Cabo Verde tem sido vocacionada para o tubarão. "Existem vários barcos que têm praticado Shark Finning com a finalidade de comercializar as barbatanas no mercado europeu", sublinhou.

Mais controlo na pesca do tubarão

O presidente da BIOSFERA I concorda que a nova lei aprovada pela UE que proibe o "Shark Finning" é importante e seria necessário implementar essa mesma lei em Cabo Verde, independentemente da pesca ilegal. "Sem a criação de leis de proteção, receio que esta atrocidade contra os tubarões possa aumentar nos nossos mares, o que seria muito mau para o futuro dos ecossistemas marinhos", justifica.

Hai-Finning in Mosambik Sharkproject International e.V.

Barbatanas de tubarão em Moçambique

Segundo Melo, a UE diz que o tubarão deve ser descarregado com as barbatanas no corpo e, por isso, a nossa lei cabo-verdiana "deveria ser exactamente igual à da UE". O ambientalista acrescenta ainda que "a proibição do transbordo e a reexportação do tubarão com as barbatanas em sacos seria a única prova de que não existe 'Shark Finning' em águas cabo-verdianas."

José Melo sublinha ainda que se esta prática continuar nos mares do arquipélago, a cadeia alimentar de Cabo Verde poderá estar também em perigo. "O tubarão é o grande predador dos oceanos e quando esté a caçar obriga, por exemplo, a que os pelágicos formem cardumes para se defenderem. E quando há esse cardume os nossos pescadores conseguem pescar peixes, a cavala e o olho largo, por exemplo, que são a base da alimentação do povo cabo-verdiano", esclarece.

"Se não tivermos o predador que é o tubarão nas nossas águas, automaticamente deixará de haver cardumes e isso vai mexer completamente com todo o ecossistema e com a base da alimentação da população cabo-verdiana", conclui Melo.

A DW África ouviu também o secretário de Estado de Recursos Marinhos de Cabo Verde, Adalberto Vieira, sobre o plano governamental de conservação de tubarões e sobre a prática de "Shark Finning" nas águas cabo-verdianas.

Segundo Vieira, "o Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas (INDP) juntamente com o Governo, está a trabalhar na elaboração de um plano de preservação das espécies marinhas em Cabo Verde, sendo certo que estão à procura de parcerias, visando materializar esse mesmo estudo".

O secretário de Estado acrescentou que o Governo da Praia “está a procurar fazer com que as actividades levadas a cabo no dia a dia no que se refere ao sector das pescas tenham em consideração a sustentabilidade." Disse ainda que se fala também "numa gestão sustentável dos recursos para que o país possa desenvolver-se continuamente”.

Haifischflossensuppe

Sopa de barbatana de tubarão, considerada uma iguaria em algumas partes do mundo, sobretudo na Ásia

"Shark Finning" é proibido

Questionado sobre a prática de "Shark Finning" em Cabo Verde e a implementação de uma lei que a proíba, o secretário de Estado frisou que essa prática é proibida no país e que o seu Governo "tudo tem feito para combater qualquer ilegalidade no que se refere ao exercício da actividade da pesca." Revelou ainda que alguns paises da UE têm ajudado o Executivo a patrulhar a zona económica exclusiva do país.

Ouvir o áudio 03:54

Tubarões e ecossistema de Cabo Verde em perigo

Contra essa ideia, o presidente da BIOSFERA I, José Melo, tece duras criticas ao Governo de Cabo Verde que acusa de não ter uma política de sustentabilidade que, "aliás, só existe no papel", sublinha.

Leia mais