Testes confirmam que restos mortais exumados são de Jonas Savimbi | Angola | DW | 20.05.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Testes confirmam que restos mortais exumados são de Jonas Savimbi

Testes de ADN feitos aos restos mortais de Jonas Savimbi, morto em combate em 2002, confirmam que se trata do líder histórico da UNITA, anunciou Governo angolano. Enterro será a 1 de junho em Lopitanga, província do Bié.

Restos mortais de Jonas Savimbi serão entregues à família e à UNITA a 28 de maio

Restos mortais de Jonas Savimbi serão entregues à família e à UNITA a 28 de maio

Os restos mortais de Jonas Savimbi foram exumados a 31 de janeiro, no cemitério municipal do Luena, província do Moxico, onde estava sepultado desde a sua morte, no dia 22 de fevereiro de 2002, na comuna do Lucusse.

Quase quatro meses depois, o governo confirmou esta segunda-feira (20.05) que os testes feitos por entidades independentes são do líder fundador da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA).

Ouvir o áudio 02:28

Testes confirmam que restos mortais exumados são de Savimbi

"O relatório escrito do Laboratório de Genética Forense da EAAF, equipa argentina de antropologia forense, conclui que a probabilidade de identidade é superior a 99,99%", disse o presidente da UNITA, Isaías Samakuva.

"A família mais próxima do líder fundador Dr. Jonas Malheiro Savimbi e a direção da UNITA declaram que reconhecem a validade dos testes científicos realizados, são realmente do malogrado presidente fundador da UNITA", anunciou o líder do maior partido da oposição.

Restos mortais sepultados a 1 de junho

Isaías Samakuva revelou também que já existe uma data para a entrega formal dos restos mortais do líder histórico da UNITA, bem como da inumação na localidade do Lopitanga, na província do Bié.

No dia 28 de maio será feita a entrega formal dos restos mortais de Jonas Savimbi pelo Governo à sua família e à UNITA. Para 31 de maio está agendada a chegada dos restos mortais à aldeia de Lopitanga, altura em que acontecerá o velório principal. E a 1 de junho acontecerá a cerimónia de inumação dos restos mortais de Savimbi.

O maior partido da oposição também decretou um mês de luto, a observar por militantes, simpatizantes e amigos da UNITA. "A partir de amanhã [terça-feira], dia 21 de maio de 2019, a UNITA observa um período de luto de 30 dias em todo o território nacional, devendo a sua bandeira ser içada a meia haste em todas as suas instalações onde ela é habitualmente içada", referiu o líder da UNITA.

"Trata-se de um período de reflexão e de recolhimento que devem ser observado por todos os membros da UNITA", sublinhou Isaías Samakuva.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados