Talibãs reprimem protesto em defesa da bandeira do Afeganistão | NOTÍCIAS | DW | 18.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Talibãs reprimem protesto em defesa da bandeira do Afeganistão

Os talibãs reprimiram hoje um protesto no Afeganistão, que visava defender a bandeira do país. Os manifestantes se opunham a substituí-la pela branca, com uma inscrição que representa os insurgentes.

Afghanistan | Taliban Kämpfer in Kabul

Soldados talibãs patrulham uma área de Cabul (foto ilustrativa)

Os talibãs reprimiram nesta quarta-feira (18.08) um protesto popular no leste do Afeganistão, que visava defender a bandeira do país, em que os manifestantes se opunham a substituí-la pela branca, com uma inscrição que representa os insurgentes e o Emirado Islâmico (EI) que foi implementado com a volta do grupo ao poder.

O ato aconteceu nas ruas de Jalalabad, capital da província de Nangarhar, uma das últimas cidades a ficar sob o controle dos radicais.

"Os talibãs dispararam contra os manifestantes e atingiram alguns fotojornalistas", conforme veiculou a agência de notícias afegã "Pajhwok", no Twitter.

Num primeiro vídeo, é possível ver um grande número de pessoas a percorrer as ruas de Jalalabad, segurando bandeiras do Afeganistão de diversos tamanhos.

Em seguida, é possível ver o começo da confusão, com tiros disparados para o alto, aparentemente, por supostos talibãs. Em seguida, é possível ver homens apavorados, se refugiando no interior de uma casa.

Ainda segundo a agência "Pajhwok", houve também uma manifestação favorável à bandeira afegã na cidade de Khost, também localizada no leste do território.

Retirada norte-americana criticada

O Presidente da República Checa, Milos Zeman, criticou esta quarta-feira

Milos Zeman -tschechischer Staatspräsident

Milos Zeman, Presidente da República Checa

(18.08) os Estados Unidos e a NATO pela retirada militar do Afeganistão, onde acredita que os talibãs vão criar "um centro terrorista" para realizar ataques em todo o mundo.   

Numa entrevista publicada hoje no portal digital Parlamentní listy, o chefe de Estado checo afirma que o "fracasso" da NATO no Afeganistão vai minar a confiança entre os aliados mais "pequenos" sobre a capacidade de resposta da Aliança Atlântica em caso de crise. 

O Presidente checo diz ainda que os Estados Unidos perderam "prestígio" como líder mundial ao sair do Afeganistão e que os últimos acontecimentos levantam dúvidas sobre a legitimidade da existência da Aliança Atlântica. 

Zeman acrescenta que investir na NATO é "um desperdício de dinheiro" e que, por isso, a República Checa deveria passar a concentrar os gastos na defesa nacional. 

O chefe de Estado diz ainda que os talibãs garantem financiamento através do tráfico de ópio e que vão criar um "centro terrorista" para realizar ataques em todo o mundo. 
 

Assistir ao vídeo 02:07

Caos no aeroporto de Cabul após tomada de poder pelos talibãs

Leia mais