Talibãs não aceitam prolongar prazo para retirada de civis de Cabul | NOTÍCIAS | DW | 24.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Talibãs não aceitam prolongar prazo para retirada de civis de Cabul

Diante da pressão dos Talibãs, G7 reúne-se para discutir o que fazer com a multidão que tenta sair do Afeganistão. Alemanha, Espanha e Itália já se comprometeram a ajudar pelo menos 15 mil pessoas a deixarem o país.

Os governos ocidentais consideram improvável o prolongamento da janela de evacuação para permitir mais tempo para a retirada de pessoas do Afeganistão via aeroporto de Cabul. O ceticismo foi revelado esta terça-feira (24.08) pelo ministro da Defesa do Reino Unido, Ben Wallace.

Por sua vez, o grupo radical disse que o prazo de 31 de agosto é final. "Eles concordaram em retirar todas as suas forças até 1 de maio, mas violaram esse prazo. Agora, anunciaram que retirarão todas as suas forças até 31 de agosto. Eles devem acatar o anúncio. Se violarem, cabe à nossa liderança decidir como proceder e o que fazer", disse o porta-voz dos Talibãs, Suhail Shaheen.

O ministro Wallace disse a emissora britânica Sky News que tem dúvidas de que haverá um prolongamento "não só devido ao que os Talibãs disseram, mas também se olharmos para as declarações públicas do Presidente Biden ".

Usbekistan | Ankunft evakuierter Personen aus Kabul in Taschkent

Mais de 16 mil pessoas foram retiradas do Afeganistão na segunda-feira

Reunião do G7

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, enfrenta pressão para estender o prazo definido  para 31 de agosto para evacuar as milhares de pessoas que procuram fugir dos Talibãs. Líderes do grupo dos sete países mais industrializados do mundo (G7) deverão discutir o tema esta terça-feira (24.08).

Segundo dados do governo norte-americano, só nas últimas 24 horas, cerca de 16 mil pessoas deixaram Cabul através dos voos que não param de sair do aeroporto militar da capita afegã. No entanto, outras milhares tentam a sua sorte, e o caos é uma permanente à volta do aeroporto.

Desde 14 de agosto, véspera da tomada da capital afegã pelos Talibãs, que assim é. Dia e noite aviões pousam e decolam do aeroporto de Cabul, a única porta de esperança de milhares de afegãos e estrangeiros que querem deixar o país.

Atualmente mais de 5 mil soldados americanos tentam garantir a segurança no processo de retirada no aeroporto de Cabul.

Afghanistan Kabul | Flüchtlinge warten vor dem Flughafen

Pessoas acumulam-se nos muros do aeroporto de Cabul

O que diz a Alemanha?

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Heiko Maas, a Alemanha está a negociar a segurança do aeroporto e soluções para mantê-lo a funcionar após 31 de agosto.

"Em primeiro lugar, estamos a conversar com os EUA, Turquia e outros parceiros com o objetivo de facilitar uma operação civil no aeroporto de Cabul para permitir a evacuação de pessoas. Também teremos de continuar a conversar sobre isso com os talibãs, que certamente terão um papel especial a desempenhar na operação do aeroporto após a retirada das tropas americanas", disse Heiko Maas

Alemanha, Espanha e Itália já se comprometeram a ajudar pelo menos 15 mil pessoas a deixarem o Afeganistão. Os refugiados serão alojados temporariamente nas bases militares que os EUA têm em conjunto com esses países europeus.

Assistir ao vídeo 04:52

Vitória dos talibãs no Afeganistão pode influenciar no terrorismo em Cabo Delgado?

Leia mais