Surto de cólera no norte de Moçambique mata 15 pessoas | NOTÍCIAS | DW | 19.03.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Surto de cólera no norte de Moçambique mata 15 pessoas

Desde finais de janeiro sobem os casos de cólera no norte de Moçambique. Nas províncias de Cabo Delgado e Nampula regista-se um total de 1500 casos, com 15 óbitos. O Governo vai promover uma campanha de vacinação.

O Ministério da Saúde em Moçambique planeia lançar operação contra a cólera a partir de meados de abril. O objetivo é travar o avanço da doença bacteriana que ataca os intestinos e é transmitida por contaminação fecal-oral, ou pelo consumo de água ou alimentos contaminados. 

O ministro da Saúde, Armindo Tiago, que visitou a província de Cabo Delgado esta quarta-feira (18/03) disse que nos últimos dias a situação tende a normalizar-se, não havendo registo de mortes entre pacientes internados nos centros de saúde. "Embora a situação no início estivesse mais ou menos alarmante, nas últimas semanas os números estão a diminuir consideravelmente", disse o ministro.

Cidadãos saúdam campanha de vacinação

Ouvir o áudio 03:10

Surto de cólera no norte de Moçambique mata 15 pessoas

Apesar da previsão do recuo de casos de infeção, o Ministério da Saúde prevê levar a cabo, pelo menos em Cabo Delgado, uma campanha de vacinação contra a cólera. O principal alvo da ação são os distritos que neste momento mais afetados, nomeadamente Ilha do Ibo, Macomia e Mocimboa da Praia.

"Vamos vacinar em Cabo Delgado perto de 500 mil pessoas contra a cólera e queremos ver como e que estratégias devemos usar para iniciar o processo de comunicação à nossa população, mobilização e consciencialização no sentido, quando começarmos a campanha de vacinação todas as pessoas poderem aderir," explicou o ministro.

A DW África ouviu alguns populares em Cabo Delgado sobre os planos de vacinação do Governo. O estudante Félix louva a iniciativa do ministério contra uma das mais perigosas doenças que assola a província ciclicamente. "Eu acho algo muito positivo, porque vai resultar na redução significativa da doença". O jovem aconselhou ainda as pessoas que resistem à vacinação a aceitar este serviço, "porque, além desta, eu não vejo outra solução para a erradicação da doença".

Mosambik Kinder bekommen Schluckimpfung gegen Cholera

O Governo vai vacinar contra a cólera a populaç]ao nas regiões afetadas pelo novo surto

Assistência garantida da OMS

Vanésia, que também reside em Pemba, disse que a vacina será bem vinda, por ser uma ajuda preciosa para a população afetada pela cólera. "Por isso, apelo a todos cidadãos que habitam no Ibo, Macomia e Mocimboa da Praia para poderem tomar essa vacina. Não rejeitar porque será melhor para todos nós", disse.

O ministro responsável adiantou esta quarta-feira (18.03) que já foram dirigidos os requerimentos necessários à Organização Mundial de Saúde (OMS), contando com uma rápida resposta da agência internacional.

Em Cabo Delgado, os dados facultados pelas autoridades indicam que o número de mortes pela cólera continua a ser doze, registado nas primeiras semanas da doença. Pelo menos três pessoas sucumbiram ao surto em Nampula.

Leia mais