Sudão: Omar al-Bashir conhece veredito a 14 de dezembro | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 17.11.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Sudão: Omar al-Bashir conhece veredito a 14 de dezembro

O ex-Presidente sudanês está detido e a ser julgado num processo de corrupção. Em Cartum, dezenas de apoiantes de al-Bashir protestaram, este sábado (16.11), contra uma eventual entrega do ex-chefe de Estado ao TPI.

Um juiz sudanês fixou 14 dezembro para o veredito do processo de corrupção do presidente deposto Omar al-Bashir, pressionado a sair em abril por um movimento de contestação inédito após 30 anos no poder.

"O veredito será anunciado numa sessão do tribunal em 14 de dezembro", declarou, no final da sessão deste sábado (16.11), o juiz Sade Abdelrahman, perante Omar al-Bashir.

No exterior do tribunal de Cartum, algumas dezenas de apoiantes de Bashir protestaram a sua oposição sobre uma eventual entrega do ex-presidente ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, onde é acusado de "crimes contra a humanidade" e "genocídio" em Darfur.

"Estamos contigo, não te trairemos nunca. Não, não ao TPI", cantaram quando Bashir chegou ao tribunal.

Omar al-Bashir chegou ao poder em 1989, através de um golpe de Estado, e foi destituído pelo exército em 11 de abril e detido.

Acusações do TPI

Em agosto, Omar al-Bashir foi acusado de posse ilegal de fundos estrangeiros e uso fraudulento desses fundos, incorrendo numa pena superior a 10 anos de prisão. Está atualmente preso, a ser julgado num processo de corrupção.

Na semana passada, as autoridades sudanesas emitiram um novo mandado de detenção contra o presidente deposto devido ao seu papel no golpe de Estado de 1989. No entanto, os militares que assumiram o poder após a sua queda recusaram entregar Bashir ao TPI.

Caberá às autoridades de transição permitir que aquele seja transferido para Haia.

Leia mais