Sudão: Governo e grupos rebeldes assinam acordo preliminar de paz | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 25.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Sudão: Governo e grupos rebeldes assinam acordo preliminar de paz

Nove grupos rebeldes de áreas em conflito no Sudão assinaram um acordo preliminar com o Governo após semanas de negociações, num passo fundamental para um acordo final de paz. Discussões prosseguem no Sudão do Sul.

Rebeldes nas montanhas de Nuba

Rebeldes nas montanhas de Nuba

As negociações de paz no Sudão começaram em outubro do ano passado e visam acabar com os conflitos em Darfur, Nilo Azul e Kordofan do Sul, onde rebeldes travaram campanhas sangrentas contra a marginalização por Cartum, com o ex-Presidente Omar al-Bashir.

O acordo preliminar assinado esta sexta-feira (24.01) cobre questões importantes em relação à propriedade da terra, dando às autoridades locais o direito de fazer as suas próprias leis, partilhar o poder e também criar um exército nacional unificado.

O documento foi assinado por grupos da região do Nilo Azul e Darfur, no entanto os rebeldes do Kordofan do Sul - que exigem um Estado autónomo - não o fizeram, pois tinham outras demandas.

"Este acordo abrange tantos detalhes, incluindo as questões de terra que foram resolvidas", disse Alhadi Idris, presidente da coligação Frente Revolucionária do Sudão.

Sudan Darfur UN Mission UNAMID

Darfur está entre as regiões atingidas por conflitos

Questões fundiárias

As questões fundiárias referem-se a um acordo contencioso assinado no Governo de Omar al-Bashir, que deu aos investidores terras férteis sob arrendamentos de 100 anos. Isso foi descartado e os arrendamentos serão reduzidos para menos de 20 anos.

Idris também disse que o acordo cobre a criação de um exército nacional. "No Sudão, existem tantos exércitos e milícias, e os rebeldes também têm suas forças. Fala-se sobre como reintegrar todas essas forças num exército nacional", disse o líder da Frente Revolucionária do Sudão.

Mais detalhes sobre o que foi acordado em relação à partilha do poder e autonomia local não foram avançados.

Vontade do Governo

O comandante paramilitar sudanês Mohamed Hamdan Daglo, mais conhecido por seu apelido "Hemeti", assinou o acordo em nome de Cartum. "A assinatura deste acordo mostra a nossa vontade política como Governo do Sudão em relação à paz e esta paz mudará a vida de todo o povo para a melhor".

Os rebeldes das três regiões atingidas por conflitos assinaram uma declaração de princípios para permitir o acesso humanitário às montanhas de Nuba, no Kordofan do Sul, Darfur e Nilo Azul.

As negociações decorrem em Juba, no Sudão do Sul, que se separou de Cartum em 2011 para tornar-se um Estado independente.

Leia mais