Sudão do Sul: Fações do partido de Riek Machar envolvem-se em combates | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 07.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Sudão do Sul: Fações do partido de Riek Machar envolvem-se em combates

Conflito terá começado depois que uma fação do partido de Riek Machar anunciou a sua destituição da direção do partido. Os homens fiéis ao vice-Presidente terão sido, então, atacados pelo grupo.

Riek Machar, vice-Presidente do Sudão do Sul

Riek Machar, vice-Presidente do Sudão do Sul

Fações rivais dentro do partido do vice-Presidente do Sudão do Sul, Riek Machar (SPLM-IO), envolveram-se este sábado (07.08) em combates, anunciou um porta-voz do responsável político.

De acordo com a agência France-Presse (AFP), os dirigentes do braço político do partido de Riek Machar, o SPLM-IO, tinham anunciado na quarta-feira a destituição do vice-Presidente do país das suas funções à frente do partido e do seu aparelho militar.

Os defensores de Machar, ex-rebelde tornado vice-Presidente do Sudão do Sul, denunciaram, na sexta-feira, "um golpe fracassado".

Já os partidários do general Simon Gatwech Dual, rival de Machar no SPLM-IO, atacaram os homens do vice-Presidente sul-sudanês, que "repeliram os agressores", disse o porta-voz de Riek Machar, o coronel Lam Paul Gabriel.

Segundo a AFP, ainda não foi possível obter nenhuma confirmação independente dos confrontos, nem comentários por parte da fação oposta a Machar.

Simon Gatwech Dual, um dos dirigentes do braço militar do SPLM-IO, foi o signatário do comunicado que anunciou, na quinta-feira, a destituição de Riek Machar das suas funções de presidente do partido e do respetivo aparelho militar.

O texto proclamava Gatwech Dual dirigente interino do movimento.

Südsudan Salva Kiir und Riek Machar | Entscheidigung für Einheitsregierung

Salva Kiir (esq.) e Riek Machar após negociações para a paz, em Juba (2019)

Processo de paz

As rivalidades internas podem minar o frágil processo de paz assinado em 2018, destinado a colocar fim a uma longa guerra civil que fez mais de 400 mil mortos, causada pela rivalidade entre Riek Machar e o Presidente do Sudão do Sul Salva Kiir.

Machar, que era vice-Presidente de Kiir quando eclodiu a guerra civil em 2013, voltou ao cargo nos termos do processo de paz.

Desde então, enfrenta uma oposição crescente no seio do seu partido, em que se apresentam diversas fações e onde há quadros que reclamam ter perdido poder devido ao acordo obtido com o partido presidencial.

Com 68 anos, Riek Machar é um político com anos de experiência na guerra da independência contra o Sudão, enfrentou tentativas de assassínio, anos de guerra civil e ainda períodos de exílio.

As suas mudanças de alianças forjaram a história do país marcado pelos conflitos, e que acaba de festejar os 10 anos de independência, obtida do Sudão em julho de 2011.

Assistir ao vídeo 03:58

Gendertalk211: Falar sobre feminismo no Sudão do Sul

Leia mais