São Tomé e Príncipe: Partidos políticos prometem tirar população da pobreza | São Tomé e Príncipe | DW | 28.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe: Partidos políticos prometem tirar população da pobreza

Partido no poder pede a maioria absoluta para evitar instabilidade política pós-eleitoral. A oposição, diz que ADI não cumpre promessas eleitorais de combate a pobreza e que o desemprego atinge 30% dos são-tomenses.

Sao Tome and Principe Wahlkampagne Bevölkerung (DW/R. Graca)

População sai às ruas de São Tomé na primeira semana da campanha para as legislativas (07.10)

A campanha eleitoral para eleições legislativas, autárquicas e regionais de 07 de outubro decorre nas ruas de São Tomé e Príncipe há, precisamente, uma semana. Na caça aos votos dos eleitores, todas as forças políticas concorrentes prometem bem-estar aos são-tomenses, água, luz e mais emprego. Há até quem promete mudar o fuso horário se for eleito. 

O líder de Ação Democrática Independente (ADI), Patrice Trovoada, primeiro-ministro cessante, promete, caso seja eleito, melhorar consideravelmente a vida dos são-tomenses e garantir que em dois anos o Hospital de Ayres de Menezes vai ter um centro de hemodiálise.

Sao Tome and Principe Wahlkampagne Patrice Trovoada (DW/R. Graca)

Patrice Trovoada

"Toda a gente que em São Tomé bebe água imprópria acaba por ter problemas renais. Dentro de dois anos, o Hospital Ayres de Menezes novo terá um serviço de hemodiálise." 

"Ir mais além"

O presidente do partido no governo, que está a liderar uma campanha sob o lema "Ir mais além", sustenta que a ADI virou as suas baterias para as comunidades rurais, onde o partido já deu provas com ações concretas que ajudam a melhorar a vida das populações locais. 

"Quem vive nas zonas mais do interior, toda a população está com diabetes e hipertensão, porque só agora com a energia é que há pessoas que comem peixe fresco. Se não, desde que nasceu só comiam peixe salgado, a carne, tudo porque não tinham como conservar os alimentos." 

Patrice Trovoada pede, por isso, ao eleitorado o voto de confiança para materializar o seu projeto de "ir mais além" nos próximos quatro anos, tendo pedido aos eleitores  uma vitória absoluta: “se não houver maioria absoluta haverá confusão." 

ADI não cumpre promessas eleitorais

Sao Tome and Principe Wahlkampagne Jorge Bom Jesus (DW/R. Graca)

Jorge Bom Jesus

Entretanto, o Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social Democrata (MLSTP/PSD) entrou na campanha atacando os pontos fracos da ADI durante a sua governação em que, diz, não cumpriu com as promessas feitas. O principal partido da oposição apresenta o desemprego como tema de debate. 

"O desemprego jovem aumentou muito, está acima dos 30%. Quando uma pessoa está no desemprego cai na pobreza. Mais do que a pobreza, está na miséria. Hoje o são-tomense está na miséria e não consegue tomar três refeições durante o dia." 

Mudar o fuso horário

Ouvir o áudio 02:34

Partidos políticos prometem tirar são-tomenses da probreza

Jorge Bom Jesus, presidente do maior partido da oposição, prometeu também repor a hora tradicional de São Tomé e Príncipe, o TMG (tempo Universal Coordenado) que foi alterado pelo atual Governo. 

"A partir do dia 08 de Outubro (um dia depois das eleições) no primeiro Conselho de Ministros, eu vou mudar a hora, para hora de Deus”. 

Já a coligação PCD-MDFM-UDD – formada por Partido da Convergência Democrática, Movimento Força para a Mudança Democrática e União dos Democratas para Cidadania - promete uma governação diferente, caso vença as eleições de 7 de outubro, garante Arlindo Carvalho, candidato ao primeiro-ministro. 

"Nós vamos conduzir este país de forma diferente, incluindo todo. Não excluir ninguém com base num programa que está no nosso manifesto onde a educação, saúde agricultura, o turismo e a pesca são as nossas apostas para alavancar a economia nacional e desenvolver o país." 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados